Anúncios

Posts Tagged ‘mulheres’

::HERstory: calendário de Mulheres que fizeram/fazem História::

25/03/2018

IMG_0410

Voltei de Augsburgo com um exemplar da coletânea da qual participei, onde 50 escritoras brasileiras espalhadas pelo mundo escreveram poemas e contos sobre a paz. O livro foi editado de forma bilíngue, em português e em inglês. Ficou lindo e está sendo emocionante participar desse movimento de mulheres pensantes em prol do direito de expressão através da palavra escrita!

Em Augsburgo, revi amigas, tais como Alexandra Magalhães Zeiner, da associação Mulheres pela Paz, e Angélica Dias Müller, da Imbradiva, além de ter tido o imenso prazer de conhecer a representante do Mulherio das Letras vinda do Brasil para o lançamento da I Coletânea Internacional Mulherio das Letras, Vanessa Ratton. Durante os dias de 10 e 11 de março de 2018, participei de dois eventos, uma noite de comunhão de culturas no Café Neruda, e um brunch multicultural na biblioteca de Göttingen, onde apresentamos fotos, poemas, livros e ideias em português e em alemão. Tive a imensa honra e oportunidade de apresentar e ler um conto da minha querida tia, Aracy Miranda Costa, uma de minhas musas inspiradoras, também escritora, que deixou este mundo muito inesperadamente em agosto de 2016. Li um conto do livro “Causos” para Rir e Casos para Refletir, que ela lançou em 2014 junto da minha mãe. Vendi livros dela, meus, conheci muita gente legal, troquei, inspirei, fui inspirada. Voltei pra casa com uma mala e uma alma mais leves! Com um calorzinho bom no coração!

No dia do brunch plantei a sementinha de um novo projeto. Aqui no blog sempre comentei de mulheres fortes, e que como sempre tive a impressão de que mulheres fortes são facilmente esquecidas ao longo da História, como se ela fosse mesmo só HIStory, a História dos homens. Comentei sobre isso com a Vanessa, e como um calendário que tenho lido todo dia no trabalho, que comprei e me presenteei e me mostra a cada dia a trajetória de uma mulher de fibra no mundo, ainda viva ou não, tem me deixado constantemente inspirada e pensativa sobre o lugar da mulher no mundo.

Daí surgiu a ideia de fazermos um calendário assim em português, pra homenagear mais mulheres, vivas ou não, que fizeram e fazem História. Isso aconteceu poucos dias antes do assassinato da Marielle Franco no dia 14 de março de 2018, e ela certamente fará parte do nosso calendário! Assistindo videos e conhecendo um pouquinho da grande mulher, socióloga, política e agente de mudança na luta pelos Direitos Humanos que foi Marielle, cheguei à trajetória de outra mulher incrível: Audre Lorde.

Ficaria imensamente grata se deixassem no comentário mais nomes para serem homenageados em nosso calendário, que será um projeto conjunto, meu e da Vanessa. Uma homenagem puxa a outra e a certeza de que:

“Eu não serei livre enquanto houver mulheres que não são, mesmo que suas algemas sejam diferentes das minhas.”

Audre Lorde

P.S.-Lendo e me informando sobre Audre Lorde, me deparei com outra mulher inspiradora, a Joseanair Hermes que atua na Cáritas do Paraná, Brasil. Leiam o que ela tem a dizer! Tudo a ver com o que acabo de escrever agora, na mesma linha de pensamento e empoderamento feminino!

::Mulheres admiráveis – a gata de Schrödinger::

16/05/2016

gato-quantica

Estava tentando engordar minha lista com mulhers admiráveis, que inclui algumas mulheres da minha família, Marilyn Monroe, Michelle Obama, Sheryl Sandberg, Angela Merkel, Hypatia, Hildegard von Bingen, dentre outras… Enquanto procurava, “por acaso” achei mais uma mulher admirável na internet, uma mineira que trabalha em Viena e é a responsável pela descoberta da “gata de Schrödinger”, a física Ph.D. Gabriela Barreto Lemos. Leia mais sobre ela aqui.

O mais bonito e emocionante nessa história é que ela descobriu algo que não consegue ainda explicar racionalmente em todos os seus detalhes. Sentiu que conseguiria fazer o que queria, mas não consegue explicar direito por que o gato reaparece na outra sala. Mas sua intuição disse que ela conseguiria fazer o experimento funcionar. Pensando num aspecto mais espiritual, a descoberta física prova que tudo está interconectado. Já tinha tomado a decisão de que incluiria esta hístoria no meu blog, quando “por acaso” reli um texto, final da novela Jóia Rara, que nem vi e nunca vi mais gorda, mas que fala exatamente sobre o que quis dizer com isso, quando reafirmo que estamos todos ligados uns aos outros:

— “Estamos aqui para falar da paz. Muitos seres estão sofrendo neste planeta por falta de paz. Ninguém fica em paz, nem quem sofre, nem quem causa a dor. A paz só existe no amor ao outro. E quem é o outro que devemos amar? Esses outros, meus amigos, somos nós mesmos. Nesta sala, cidade, país, planeta, galáxia, universo. Acreditem, tudo está interligado, somos todos uma teia, um corpo, num enorme tecido de vida. A ciência está chegando à conclusão de que as barreias fisicas que nos separam não existem, estamos todos juntos, somos todos uma coisa só. Devemos acredtiar que nosso pensamento negativo faz mal para o nosso vizinho. E que nosso sorriso aqui vai alegrar alguém do outro lado do mundo. A paz é uma decisão de cada um de nós, porque cada um tem dentro de si o amor, que é a verdadeira joia rara da vida”.

E o entrelaçamento quântico de pessoas que se amam e sentem muitas saudades umas das outras? Isso explicaria a telepatia, o fato de uma pessoa se sentir ligada à outra, de uma pensar na outra e ela de repente ligar pra ela, etc. e tal. Ah, tá bom vai, viajei na maionese!… Mas se você tiver mais sugestões de mulheres extraordinárias que podem entrar na minha lista, estou à disposição e aceito sugestões. Deixe seu comentário abaixo!

Fonte reportagens da O Globo e da Super Interessante.

::Tráfico de pessoas – uma lenda urbana real::

23/03/2014

Segue um vídeo indicado pela leitora Margareth:

“Acho que seria bom postar no blog o link deste documentário sobre o tráfico humano, para ficarmos atentos a todas as questões que giram em torno deste assunto. O Brasil é o primeiro país a traficar mulheres e homens.”

Obrigada pela sugestão valiosa, Margareth!

Aqui na Alemanha, a IMBRADIVA faz um trabalho muito bonito, dentre outros de ajuda a brasileiras traficadas para a Alemanha.

::Ying e Yang::

27/02/2010

Outro artigo interessante da “Der Spiegel” aponta que uma em cada 5 crianças cresce na Alemanha com um só membro da família, que é em 85% dos casos a mãe. Isso acaba sendo um problema principalmente para os meninos, pela falta da figura masculina em casa. A maioria das crianças de pais separados acabam perdendo o contato com o pai e reclama de tê-lo muito pouco em suas vidas.

O artigo aponta que filhos que crescem sem a figura masculina têm uma tendência duas vezes maior para a depressão, advinda da tensão do dia-a-dia da mãe, que por sua vez tem que assumir todas as responsabilidades sozinha e da tendência dos meninos de ter que assumir o papel do “marido” em casa enquanto crianças. Outro problema, já citado no texto abaixo, é que a escola é formada em sua grande maioria de mulheres e os meninos ficam com dificuldade de encontrar modelos masculinos a seguir e de se refletir enquanto homens, quando tomam atitudes (com outra lógica) como homens.

Eu noto tudo isso na sociedade alemã. Noto que muitos homens aqui por estas bandas não conseguem separar em suas cabeças o papel de ex-marido e de desvinculá-lo ao de pai, que é algo eterno e intocável, sagrado e mágico, como Papai Noel! Noto que a figura masculina faz falta em muitas casas, mesmo no caso de meninas filhas de mães separadas, que tendem a ter um relacionamento complicado com a mãe. E a figura masculina faz falta também na escola. Este problema reflete aquilo que gosto de pensar: que só somos mesmo bons, homens e mulheres, como ying-yang, parte de um todo, funcionando em conjunto.

“Männer sind auf dieser Welt einfach unersetzlich”

“Neste mundo, os homens são insubstituíveis”
Herbert Grönemeyer, música “Männer” (Homens)

Na parte de discussão da “Der Spiegel” sobre o artigo acima achei o seguinte comentário:

22.02.2010, 16:09, User Panasonic
Tja Papa,

Du Arsch, so sieht es aus. Vielen Dank auch, wo immer und wer immer Du auch bist.

Ich musste 28 Jahre alt werden um zu merken, dass in meinem Leben etwas ganz Wesentliches fehlt. Was kann schon aus einem Mann werden, der mit feministischer Mutter und zwei Schwestern aufwächst?

Argh 😦

***

Pois é papai,

Seu filho da puta, é isso mesmo. Muito obrigado também, quem quer que você seja e onde quer que esteja.

Eu tive que fazer 28 anos pra entender que algo essencial falta na minha vida. O que é que um homem pode virar se cresce com uma mãe feminista e duas irmãs?

Merda. 😦
***
Os comentários a seguir nesse forum levantam a questão de que a sociedade está se deteriorizando, que os contatos diminuem cada vez mais, pois as pessoas vão se separando, quebram contatos, vivem em cápsulas de suas próprias vidas, 100% individualizadas. Há tantas maneiras para nos comunicarmos hoje em dia e um dos meios mais escolhidos é simplesmente um: a ausência da comunicação, pois o outro é um x%$&?y… Acho que esta tendência não deve ser característica só da Alemanha, não é mesmo?


%d blogueiros gostam disto: