Anúncios

Posts Tagged ‘expatriados’

::Comparação de países por expatriados::

14/03/2015

No ano passado, participei de uma pesquisa onde mais de 9.000 expatriados analisaram a qualidade de vida em mais de 100 países espalhados pelo mundo. Os resultados de 2014 podem ser encontrados aqui (em inglês). É possível analisar vários pontos entre um país e outro, já que os dados da pesquisa são bastante abrangentes. Os primeiros lugares, em termos gerais, estão ocupados pelos seguintes países:

– Suíça
– Singapura
– China
– Alemanha

O Brasil ficou no 32°lugar.

Os resultados da pesquisa podem ser baixados em PDF. Há também a possibilidade de ler muitas dicas de expatriados, espalhados pelo mundo todo. Uma dica interessante, por exemplo, é esta aqui:

“Tenha certeza que a grama não vai ser mais verde, só terá uma outra tonalidade de verde.”

Nunca sairemos só ganhando por morar no exterior, mas estaremos em busca de nossos sonhos, p. ex. de melhores condições de vida e/ou de maiores chances profissionais. Por outro lado, deixamos um pouco (ou muito) de nós do outro lado do mundo. Por isso, a grama nunca vai ser só mais verde, mas diferente. Bonito e sensato pensar assim!

Anúncios

::Os anjos dos expatriados e um acidente de bicicleta::

19/02/2010

Lendo um post lindo e motivante da Eve, me lembrei do meu primeiro dia na Alemanha, quando não teria conseguido mesmo dar os primeiros passos sem o auxílio deles – dos anjos dos expatriados.

Quando a gente menos espera, lá estão eles, quebrando vários galhos e nos impulsionando pra frente. Eu não sabia usar os carrinhos do aeroporto de Frankfurt, que se movem quando você põe uma moedinha nele E empurra o lugar que se põe as mãos (“Griff“, como se chama isso em português?) pra baixo. E lá estava eu, com tudo no carrinho, moedinha no lugar, mas não conseguia mover o carrinho. Alguém chegou e me ajudou. E muitos outros “alguéns” foram aparecendo naquele dia, pra comprar a passagem de trem na máquina, pra descer com as pesadíssimas malas pra plataforma de embarque… Viva os anjinhos dos expatriados! Quando foi a última vez que eles aparecem para você?

Pra mim foi hoje de manhã mesmo. A Taísa me ligou, alguns minutos depois de ter saído de casa, aos prantos, avisando que tinha caído da bicicleta e perguntando se podia voltar pra casa. Um segundo depois eu já estava ligando pro meu trabalho pra avisar que chegaria mais tarde pois iria com ela pro hospital, e também liguei pra escola dela avisando que ela tinha tido um acidente. Ao vê-la e dar uma espiada no joelho, cujo sangue tinha vazado para a calça jeans ralada, vi que o machucado não era grande e prestei-lhe primeiros socorros, como boa Ersthelferin (prestadora de primeiros socorros) que sou. Queria levá-la para o hospital para ter certeza que o osso do joelho estava intacto, mas na hora ela não quis ir. Indo pro trabalho, pensei na diferença entre o “ist vom Fahrrad gestürzt” e o nosso “caiu da bicicleta” (e não “ist vom Fahrrad gefallen“) e agradeci por não ter acontecido nada sério com ela. Ela caiu num lugar que estava cheio de sal, que é usado para proteger o chão da neve e na realidade com o propósito de tornar o caminho mais seguro, mas no caso dela funcionou ao contrário.

À tarde ela me ligou falando que o joelho continuava doendo e que queria ir ao médico. Marquei consulta e pedi pro Matthias ir com ela, pois já tinha outro compromisso no mesmo horário, junto do Daniel. Eles chegaram com boas notícias: o médico disse que o joelho dela está intacto, que ela tem um “joelho-modelo” e que – o que ela não gostou muito – o joelho dela está quase chegando no tamanho adulto. Ele disse que ela pode crescer ainda uns 6 cm, pois há vários locais no corpo que indicam o crescimento de uma pessoa. Disso ela gostou!

Importante: se você sofrer um acidente no caminho para a escola ou para o trabalho (ou de lá no caminho pra casa) na Alemanha, não se esqueça de comentar este fato com o médico que te atender. Ele vai repassar a informação para a Berufsgenossenschaft (corporação profissional responsável pelo seguro de acidentes obrigatório), que vai cobrir toda e qualquer consequência advinda do acidente. Se a pessoa ficar impossibilitada de trabalhar, p.ex., ela pode vir a receber uma indenização deste seguro.

::Estado do Imigrante::

01/12/2008

Falando bem resumidamente sobre a palestra de domingo, o Rui descorreu sobre a questão de que somos 4 milhões de brasileiros no exterior e praticamente pouco mais de 100 mil votam para presidente, uma vez que o voto só é possível com a presença física do eleitor nas embaixadas e consulados brasileiros. Comentaram que há uma nova lei onde só permitida a retirada de novo passaporte junto a órgãos representativos do Brasil no exterior para brasileiros cuja situação eleitoral esteja regularizada, sendo que a regularização só pode ser feita no Brasil… Este é um exemplo de que temos consulados e embaixadas que representam nosso país e funcionam como grandes cartórios do Brasil no exterior, mas os mesmos não se sentem responsáveis por reivindicações dos brasileiros no exterior. Não temos representação política dentro do Brasil, apesar do grupo de brasileiros no exterior enviar 8 bilhões de dólares de divisas todos os anos para o país. E isso tem que mudar. O Rui propõe a criação de uma representação de emigrantes diretamente em Brasília, para atuar politicamente em nome dos brasileiros vivendo fora do Brasil, a fim de que tenhamos porta-vozes de peso no centro do poder que defendam nossos interesses. Para ampliar a discussão da idéia entre grupos organizados de brasileiros no exterior, ele está disposto a oferecer palestras itinerantes acerca do tema. Quem tiver interesse em contactá-lo, deve acessar o site do Estado do Imigrante aqui ou um vídeo bastante esclarecedor aqui.

::Brasileiros no mundo::

30/11/2008

Quer saber mais sobre os brasileiros no mundo? Clique aqui e achará até uma estimativa por continente. Somos 4 milhões no mundo!!!

::”Midori-san”, a planta blogueira::

24/10/2008

Achei no IPC Digital, um periódico online para brasileiros no Japão, a seguinte notícia:

“Midori-san”, uma planta de 40 centímetros que fica em um vaso sobre o balcão de um café em Kamakura (Kanagawa), posta artigos em seu blog todos os dias com a ajuda de um sensor que mede sinais elétricos de suas folhas, sensíveis à luz e ao contato humano.

O projeto é de pesquisadores da Universidade Keio, que colocaram detectores para capturar sinais na superfície da planta e, por meio de algoritmos de computador que também analisam as condições climáticas, transformá-los em frases em japonês.

Não é incrível? O que será que essa planta conta a cada dia? O que vão inventar ainda mais neste mundo ? Outra notícia que me chamou a atenção foi o anúncio de que a Sony japonesa prevê queda de 59% nos lucros em 2008 e outra notícia falando da demissão de brasileiros no Japão. Curioso foi ler também os comentários dos leitores, principalmente de pavel/pavil/celestino/aline/sergio. É pra chorar de rir.

Ah sim, já ia me esquecendo: lá nos comentários do último artigo citado está escrito que operário aqui na Alemanha trabalha só 7 horas por dia, mas isso praticamente não existe mais. As jornadas de trabalho aumentaram novamente nos últimos anos. No momento muitos trabalham 38-40 horas por semana, dentro ou fora da indústria. Li que foi feita uma pesquisa e cada 6° trabalhador na Alemanha trabalha mais de 48 horas por semana. Outra pesquisa mostra que o ideal, na opinião do trabalhador alemão seria trabalhar 34,5 horas, o que implicaria na criação de 2,4 milhões de novos postos de trabalho.


%d blogueiros gostam disto: