Anúncios

Posts Tagged ‘corrupção’

::Um casal jovem, a Páscoa e O Mecanismo::

01/04/2018

DAK

Um casal jovem está feliz pela chegada do seu bebê – a propaganda foi altamente criticada no Facebook por um partido de direita na Alemanha, AfD, e seus adeptos. A resposta do Philipp Awounou, um jogador de futebol e jornalista esportivo nascido na Alemanha, que se tornou alvo de um shitstorm somente por ser moreno, dentro do contexto atual do país em parte revoltado pela ajuda aos refugiados, acontece à altura (tradução livre minha do texto logo abaixo):

 

“Na realidade não tenho tempo para o palavriado populista de partidos como AfD & Co. Quem não percebe as bobagens que estão sendo veiculadas nesses grupos, não pode ser atingido com argumentação baseada em fatos. Desde há alguns dias atrás, porém, estou sendo atingido pessoalmente, e não posso deixar isso passar sem um comentário da minha parte:

Um ou outro já deve ter percebido que eu e Regina aparecemos em algumas propagandas… na realidade uma história legal, que causou muitos, muitos retornos positivos. Muito obrigado por isso!

Infelizmente, na opinião da AfD Nordwestmecklenburg eu não sou “nativo“ o suficiente. Isso levou a comentários e posts que são em tantos níveis tão errados, cretinos e maldosos, que cheguei a perder a fala:  “propaganda de estrangeiros”, “corja suja“, “assassinos“, “estupradores“, “vontade de vomitar“, “inaceitável“… li muita coisa, isso sim, para mim inaceitável, muitos erros de grafia, muita coisa em torno de um partido que no momento atinge o mesmo patamar do SPD.

Nunca poderia imaginar, nem nos meus sonhos mais longínquos, que uma foto como essa pudesse ser alvo de reações como as que li. Elas não combinam com a minha impressão pessoal sobre a Alemanha e seus cidadãos: meu dia a dia é marcado por pessoas tolerantes, de bom senso e abertas, pessoas de pele clara e escura, com passaporte alemão e estrangeiro – com o coração no local certo. Nos poucos meses em que estou sendo alvo de um ataque racista e alvo de um ataque contra estrangeiros, fico ainda mais feliz por ter amigos assim!

Portanto é importante para mim, neste post, poder agradecê-los por seus valores e normas, seu apoio e sua abertura. O fato de nós – a Regina também – termos nos tornado alvo de um ataque de direita radical me mostrou que o que acontece comigo infelizmente não é natural. E caso você mesmo seja alvo de um ataque racista: posts racistas podem ser relatados e comunicados nas mídias sociais como tais, caluniadores de direita podem ser denunciados. Eu também fiz uso desse direito.”

Philipp Awounou

°°°

Eigentlich habe ich für das populistische Gerede von AfD & Co. nicht viel übrig. Wer nicht erkennt, wieviel Unsinn da verbreitet wird, der ist mit vernünftiger Argumentation vermutlich eh nicht mehr zu erreichen. Seit einigen Tagen bin ich jedoch persönlich betroffen, und das möchte ich dann doch nicht unkommentiert stehen lassen:

Der eine oder andere wird sicher mitbekommen haben, dass Regina und Ich zurzeit auf ein paar Werbeplakaten zu sehen sind… eigentlich eine witzige Geschichte, die viel, viel nettes Feedback hervorgerufen hat. Danke dafür😉

Leider bin ich einigen Menschen, unter anderem denen von der AfD Nordwestmecklenburg (siehe Bild), offenbar nicht „einheimisch“ genug. Das hat zu Kommentaren und Posts geführt, die auf so vielen Ebenen falsch, schwachsinnig und boshaft sind, dass es mir echt die Sprache verschlagen hat: „Kanaken-Werbung“, „Drek Gesindel“, „Mörder“, „Vergewaltiger“, „zum Kotzen“, „Pfui Teufel“… viel Kram unter der Gürtellinie, viele Rechtschreibfehler, vieles rund um eine Partei, die in aktuellen Umfragen beinah gleichauf liegt mit der SPD.

Nicht einmal ansatzweise hätte ich mir vorstellen können, dass dieses Bild solche Reaktionen hervorrufen würde. Sie passen absolut nicht zu meinem persönlichen Eindruck von Deutschland und seinen Bürgern: Mein Alltag ist geprägt von toleranten, vernunftbegabten und weltoffenen Menschen, Menschen mit heller und dunkler Haut, mit deutschem oder ausländischem Pass – mit dem Herz am rechten Fleck. In den wenigen Momenten, in denen ich doch einmal mit Rassismus und Fremdenhass konfrontiert werde, freut mich das umso mehr!

Es ist mir deshalb wichtig, mit diesem Post eure Werte und Normen, euren Rückhalt und eure Offenheit zu feiern🎉 Dass wir – auch Regina – wegen einem Werbebild Zielscheibe rechter Parolen geworden sind, hat mir nämlich einmal mehr gezeigt, dass das leider nicht selbstverständlich ist. Und falls du selbst von Rassismus betroffen bist: Rassistische Posts kann man melden, rechte Hetzer anzeigen. Von diesem Recht werde auch ich Gebrauch machen.

Philipp Awounou

 

°°°

 

E hoje é dia de Páscoa e de (auto)reflexão. Para mim foi um momento especial ver uma cruz sendo decorada por crianças com tulipas coloridas, me passou o sentimento de que da escuridão pode vir a luz, a esperança (não só de dias mais claros e menos sombrios mas também de dias melhores para o nosso planeta Terra).

Não excluindo a corrupção que existe em outros países (o caso da Volkswagen e a da indústria automobilística alemã está aí pra servir de exemplo…), passei parte do meu feriado de Páscoa assistindo o seriado “O Mecanismo“ na Netflix, contando parte da história da Lava Jato em forma de ficção. Cheguei a esse seriado pelo tanto que li em mídias sociais com relação às críticas feitas com relação a ele, de que distorce fatos, que tem interesses políticos e não retrata a realidade… Bom, por ser obra de ficção e não um documentário, não me assusta o fato do seriado não ter seguido exatamente o decorrer dos fatos no Brasil. O que me assusta muito mais, e me embrulhou a barriga, me deu vontade de vomitar e de afundar a cara num buraco, pensando que esse seriado está sendo mostrado para 190 países no mundo, foi simplesmente imaginar que aquilo tudo é baseado realmente em fatos reais, o tal do mecanismo que o José Padilha quis mostrar que existe em vários níveis econômicos no nosso país, se repetindo ad infinitum em várias esferas, independentemente do partido político, da ideologia ou do tamanho do rombo… cada um rouba como e quanto pode. Mesmo não deixando de admirar a trama em si, o seriado em si como produção 100% brasileira, e o fato dele estar mostrando bons atores como a Carol Abras e o Selton Mello, que aliás fizeram suas próprias dublagem em inglês e ela não ficou nada mal!

Como um primo meu comentou, espero também que isso fique só num seriado e não vire uma novela interminável… felizmente a História dá voltas! Continuo esperando que outras Mariellas surjam na política brasileira pra ter coragem de denunciar e lutar contra o sistema, fazendo o que deveriam fazer como representantes do povo e não buscando um posto público simplesmente com o objetivo de auto enriquecimento. Alguém aí sabe se o Padilha já está rodando a segunda temporada do seriado?

P.S.-Conversando com um amigo, o André, logo depois que escrevi esse post, concluí junto dele que o joguinho de esquerda x direita no Brasil, ou democráticos x extrema direita na Alemanha, ou qualquer disputa de grupos dentro de uma determinada sociedade, é também PARTE do Mecanismo! Enquanto as pessoas se formam em grupos e se atacam entre si, eles lá em cima monopolizam o poder e fazem o que querem com ele! Não há lado ideológico quando se trata de uma sociedade, há UM povo e nós cidadãos temos que buscar aquilo que for melhor para o povo em conjunto, a sociedade em que estamos inseridos. Não podemos cruzar os braços e fazer parte do Mecanismo em prol dos mais ricos, alimentando ainda mais sua riqueza!

Meu irmão comentou também que dentre poucos meses nós brasileiros teremos a tarefa de votar naqueles que poderão mudar o quadro político brasileiro.

Que toda essa discussão em cima do seriado sirva para mudar algo pra melhor no Brasil e no mundo, e sirva de conscientização para as pessoas, acima de suas crenças políticas, de que a intenção e o caráter de um ser humano é que pode levá-lo a fazer algo bom, se ele tiver bons objetivos, agir de forma altruísta em prol da sociedade!…

Fonte: artigo da revista Der Spiegel de 31/03/18.

::Transmimento de pensação – notas pessoais sobre o Brasil atual::

21/09/2010

Dentre as mil e uma “pensações” durante minha viagem ao Brasil, rascunhei umas indagações que me vinham à cabeça aqui e ali durante a permanência na terrinha:
– O Brasil está inundado de notícias negativas, que formam a opinião do povo e os comandam mentalmente, certamente atormentando-os dia e noite sem nenhuma pausa;
– O Brasil continua com mania de “ser pequeno”, com uma tendência à inferioridade que eu sinceramente não consigo entender. Li várias vezes que “estamos atrasados”, “precisamos melhorar muito”, “lá fora tudo é melhor”, etc., até em quesitos onde o Brasil vai super bem. O Brasil já avançou tanto em tantas áreas, faz parte hoje dos países BRIC e do G20, mas continua achando que muitíssimos outros são melhores do que ele. A não ser nos horários de propaganda gratuita dos partidos (que coisa estranha são aqueles preciosos horários não usados sem programação, com a tela estática!), não vi, ouvi ou li nada sobre tudo de bom que vem acontecendo no país nos últimos anos;
– A noção de cidadania vem chegando a passos pequeninos, mas vem. Ouvi repetidamente os pedidos principais da população: melhoria nos setores da saúde, educação, segurança e infra-estrutura;
– Finalmente uma campanha política sem aquele mar de santinhos de antigamente! No lugar delas, gingles e pessoas pagas segurando bandeiras sem nenhuma emoção, invariavelmente clicando em seus celulares;
– Os conceitos de “meu espaço” e “seu espaço” são quase inexistentes (p.ex. eu na cama tentando dormir e um povo na rua fazendo barulho, gritando, falando altíssimo, etc.);
– O nosso povo é maravilhosamente solidário! Isso é um diferencial e algo característico nosso que não tem preço!
– O nosso país verde tropical está quase sem árvores em perímetro urbano, como se o homem se visse superior à natureza;
– O Brasil está (pelo menos no momento) mais caro do que a Alemanha! E bastante mais caro do que em 2008, mesmo descontando a diferença cambial. Ao perguntar sobre este ponto, fui informada de que os salários aumentaram e a diferença foi repassada para o consumidor final. Menos mal.
– Fabricamos carros capazes de rodar com três combustíveis diferentes! 🙂
– E a música brasileira continua linda, linda, linda!
– A cada vez que vou ao Brasil, poderia engordar e voltar rolando pra Alemanha. Viva nossa cozinha maravilhosamente deliciosa!
– Vi poucos bichos no Brasil (bichos não conhecem fronteiras como nós humanos!);
– Dirigir no Brasil continua sendo uma aventura mortal. Vi até um carro da Polícia Federal ultrapassando em faixa contínua!!!
– Vou morrer sem entender as queimadas destruindo nossas matas. Viajei de Beagá a Porto Seguro (ida e volta) e cansei de ver queimadas por todas as estradas que passei;
– Como sempre contei inúmeros postos desnecessários de trabalho, na maioria das vezes criados para que um funcionário controle o outro e engorde o bolso do patrão ou pra passar uma suposta segurança pro cliente;
– Quem será o presidente que receberá o mundo na Copa de 2014??? Pelo andar da carruagem, será a Dilma, não é mesmo? O que vocês acham dela?
– Há muito mais carros no Brasil atualmente, ônibus e caminhões velhos poluem o ar e espalham mal cheiro por todas as partes. Disseram que em 2009, ao contrário da Alemanha, o governo brasileiro incentivou a compra de um novo carro sem pedir de volta os carros antigos. Perderam uma boa oportunidade pra diminuir a emissão de CO2!
– Há tanto carro rodando nas ruas que não via há séculos (Kombi, Caravan, Brasília, etc.);
– Por que será que apesar de termos espaço e da Copa 2014 estar chegando, só temos rodovias quase que só com uma via? A construção de mais rodovias com 2 vias de cada lado desafogaria o trânsito e tornaria as viagens bem menos perigosas. A limitação do tráfego de caminhões para um determinado horário e/ou dias também poderia ajudar neste quesito;
– A corrupção continua institucionalizada, na base do “rouba, mas faz”;
– Campanhas lindas na tevê, p.ex. “não venda seu voto”, “não vote em candidatos que sujem sua cidade”, “o normal é ser diferente”, etc.
– Será que teremos tempo para expandir a infra-estrutura do país até 2014?
– O Faustão magro já não é mais o mesmo, agora ele virou um “Faustinho”, o Jô também está bem mais magro, o Sílvio Santos (como sempre) não mudou uma palha. O microfone dele continua exatamente no mesmo lugar, hehehe… E que horror aquelas meninas rebolando pra lá e pra cá durante tantos programas na tevê. Isso é coisa do tempo do Chacrinha e deveriam existir atividades muito mais interessantes para essas mulheres (muito bonitas por sinal) do que ficar rebolando na telinha!
– Os pivetinhos sumiram há muito da paisagem urbana, no lugar deles dizem que o tráfico de drogas impera no país;
– O nosso povo é maravilhosamente solidário! Isso é um diferencial e algo característico nosso que não tem preço!
– Rever bons velhos amigos é tudo de bom 🙂
– Como Caetano, às vezes eu me sinto uma estrangeira no Brasil, mas sinto ao mesmo tempo uma falta “danada” de lá também!
Se você leu até aqui, certamente vai ter muito para comentar. Mãos à obra! 🙂

::Rio 2016: sem corrupção, todos ganham::

08/10/2009

As Olimpíadas de 2016 e Copa do Mundo em 2014 poderão mudar o Brasil para sempre, deixando a sua marca na história e abrindo grandes oportunidades para o nosso país.

Mais de 88 bilhões de reais serão investidos e precisamos garantir que este dinheiro será usado corretamente: investimento em serviços públicos, infraestrutura básica para bairros de baixa renda e em um bom transporte público, dentre outros.

Não podemos deixar o investimento Olímpico ir para nos bolsos de políticos corruptos. Participe da campanha para banir candidatos “ficha suja” das eleições de 2010. Vamos deixar claro que na Copa de 2014 e Olimpíadas de 2016 não existe espaço para político corrupto! Participe agora, leva poucos minutos para registrar o seu apoio. Leia mais sobre a proposta de lei da campanha “Ficha Limpa” aqui e clique aqui para apoiar esta campanha através da Avaaz.

Fonte: site da Avaaz. “Avaaz” significa “voz” em várias línguas asiáticas, européias e do Oriente Médio. Avaaz.org e uma nova rede de mobilização global com uma simples missão democrática: acabar com a brecha entre o mundo que nos temos, e o mundo que queremos.


%d blogueiros gostam disto: