Anúncios

Posts Tagged ‘aulas’

::Presente de Natal de você pra você::

16/12/2017

A Bel Pesce, a Menina do Vale, sempre foi uma pessoa que me inspirou. A descobri em algum canto da internet, li seu livro contando a experiência de ter estudado em uma das melhores universidades americanas e conheci virtualmente alguns de seus super projetos, ideias, textos e vídeos. Desde então fiquei feliz de ter achado mais uma pessoa que é elétrica, tem energia positiva sobrando e quer muito mudar a cara do Brasil e do mundo. E consegue!

Agora ela está vindo com uma proposta incrível, que poderia ser seu presente de Natal, de Páscoa, de aniversário, tudo junto. Ela se uniu a uma outra organização árabe de crescimento humano chamada NAMA, que junto de sua empresa FazINOVA acaba de lançar um curso super interessante, na realidade uma série de 16 vídeos/aulas totalmente GRÁTIS sobre crescimento humano, oferecido em vários idiomas. Eu já comecei a fazê-lo e estou adorando. E você, o que está esperando pra ir lá desempacotar seu presente de Natal de você pra você mesmo?

::Volta às aulas na Alemanha::

10/09/2012

Depois de 6 semanas de férias, os meninos voltaram às aulas hoje. A rotina de levantar cedo, dar uma olhada no tempo lá fora, olhar pro relógio, vestir, tomar café, olhar pro relógio, preparar lanche, olhar pro relógio, escovar dente, olhar pro relógio, dar uma arrumadinha aqui e ali se possível, olhar pro relógio, descer pro carro e sair pra deixar os meninos no colégio e depois ir trabalhar voltou pra mim também. Já se foram as nossas férias!

Os meninos chegaram em casa com muitas novidades, horários, nomes, e muitos, muitos livros em mãos para encapar. Os livros são todos de graça nas escolas da Alemanha, e se são usados pela primeira vez, devem ser devidamente encapados. Eles são geralmente de capa dura, bem pesados e de boa qualidade, com fotos coloridas e de papel brilhante. Na primeira folha há um lugar para que o aluno inclua o ano, nome e no caso dos livros do Daniel (2a. série do 1° grau) ainda deve-se incluir a avaliação subjetiva do estado dos mesmos. Escrevemos “sehr gut” (muito bom) pois eram novinhos.

Depois de encapados, gosto de ficar folheando-os, uma vez que eu daria uma boiada pra poder voltar à escola, qualquer uma que fosse, pois eu sempre adorei estudar. Hoje me perdi nos livros de alemão do Daniel, cheios de rimas e poemas infantis, e nos livros de História, Italiano e Inglês da Taísa, muito bem feito e diversificado. Notei que o tema “imigração” é tratado de várias formas, e a sociedade alemã se analisa a fundo, com todas as suas facetas. Li muita coisa legal. Uma delas foi esta daqui:

“I’ve come to realize that by playing my roots so firmly, I am no longer borrowing history. I am living and even creating it. Perhaps someday when I’m gone, someone will ask the person who lives in this house after me, “Do you see a lot of butterfles on this property?”.
(…)
“Yes, why do you ask?”
“Well, you know, the woman who used to live here was such a sweet lady. They say butterflies come around to people like that”.

“Eu percebi que buscando pelas minhas próprias raízes aqui com tanto afinco eu não estou mais pegando história emprestada. Eu a estou vivendo ou até a criando. Talvez algum dia quando eu me for, alguém vai perguntar pra pessoa que viver na minha casa depois de mim, “Você vê muitas borboletas aqui nesta casa?”
(…)
“Sim, por que você está perguntando?”
“Bem, sabe, a mulher que vivia aqui era uma pessoa tão doce. Dizem que as borboletas gostam de voar perto de pessoas assim”.

Newsweek, March 13, 2000, p. 68
Snow Anderson, “I’m not borrowing History anymore”
Parte do livro “The New Summit, Text and Methods, Shöningh


%d blogueiros gostam disto: