Anúncios

Archive for the ‘Feminismo’ Category

::A vida é bela – Das Leben ist schön – Sarah Connor::

14/05/2018

Pra falar a verdade eu particularmente não gostava muito dessa cantora alemã, a Sarah Connor, por um lado porque até 2015 ela cantava só em inglês, por outro porque achava que suas músicas eram só um pop leve, sem muita profundidade. Mas em 2015 ela começou a cantar em alemão e a coisa mudou de figura pra mim. Constatei que ela, além de ser uma cantora pop, mãe de 4 filhos, tem uma voz maravilhosa, profunda e parece ser uma pessoa de muito bom coração.

Eu li, surpresa, que ela acolheu uma família síria em 2015 durante seis meses, uma mãe com cinco filhos. Um grande ato de solidariedade! Naquela época, ela disse:

“Entendo que não é todo mundo que pode ou quer acolher um refugiado em sua casa. Porém, há algo que todo mundo pode dar, sem ter medo de que possa lhes ser tomado: um pouco de calor, proximidade, consolo e amor.”

“Ich kann verstehen, dass nicht jeder Flüchtlinge bei sich aufnehmen kann oder will”, schreibt sie. Es gebe allerdings etwas, was jeder Mensch geben könne, ohne fürchten zu müssen, dass ihm etwas weggenommen werde: “Ein bisschen Wärme, Nähe, Trost und Liebe”.

Com vocês, Sarah Connor em um exemplo de como pode cantar lindamente em alemão:

Fonte: artigo do jornal Süddeutsche Zeitung de 15/10/15.

::As mulheres governam o mundo – Frauen regieren die Welt – Roger Cicero::

12/05/2018

Como uma forma de fazer uma homenagem à todas as mães, em especial à minha querida mãezinha, que merece essa e todas as homenagens do mundo pelo seu dia, apresento aqui o melhor cantor alemão de todos os tempos, que infelizmente já deixou esse mundo em 2016: Roger Cicero. Aqui, cantando uma música cuja letra já diz tudo: as mulheres governam o mundo! O que seria do mundo sem elas, não é mesmo? Feliz Dia das Mães! Que todas as mamães do mundo sejam cobertas de carinhos e beijinhos, pois elas merecem!

::Wem gehört die Welt – De quem é o mundo::

05/05/2018

Queria apresentar uma das maiores cantoras alemãs de todos os tempos, na minha humilde opinião. Ela não só é linda, como tem uma voz maravilhosa e ainda nos presenteia com músicas que fazem pensar, como no caso da música abaixo. De quem é o mundo? A qualidade da música não é das melhores, mas vale a pena dar uma chegadinha no Spotify e baixá-la, tendo um som puro e lindo de se ouvir!

Aqui nesta música ela conta sobre dois casos de preconceito e prega a mudança da sociedade, porque o tempo não pára e nada fica como sempre foi. Quem ficar curioso, é só pedir e eu faço a tradução, ok? Com vocês, uma alegria de ouvir, Joy Delanane:

::Com vocês, a Marmeladenoma (Vovó Geléia), star do YouTube!::

27/03/2018

Esta semana eu descobri uma vovozinha aqui na Alemanha que lê fábulas na internet (YouTube) e mantém um canal de LiveStream para se comunicar com seus fãs. Ela tem um canal no YouTube, uma página na internet, e assim interage com seus fãs, recebe p.ex. muitas cartas deles, respondendo uma a uma e as enviando pelos Correios junto de um cartão de autógrafo. Ultimamente, ela andou ganhando muitos prêmios na vida real e ficou famosa na Alemanha, tendo atualmente 191 mil seguidores, que ela chama carinhosamente de seus “netos”.

Humilde e dona de uma voz doce e serena, que sabe modular dependendo sobre quem está lendo, ela se apresenta como Vovó Geléia (Marmeladenoma) e tem 86 anos. A Vovó Geléia faz questão de sempre dizer que não seria nada sem o neto dela, o Janik, de 16 anos, para quem ela lia muitas fábulas quando criança, que teve a ideia de criar o canal no YouTube, inventou seu nome artístico e é que é quem entende de técnica, faz, produz e publica os vídeos.

Um dia, um star do YouTube muito famoso aqui na Alemanha, o Gronkh, a descobriu e sugeriu que seus seguidores fossem fazer uma visita a ela. Assim, ela ficou famosa da noite para o dia e já foi visitada pelos seus quase 200 mil seguidores mais de 10 milhões de vezes. Além de ler fábulas, ela responde perguntas colocadas pelos seus seguidores e conta de sua vida e do passado, e essa é a parte que mais gosto, nostálgica como sou. Ela tem também vários outros vídeos onde interage, brinca e troca ideias com seus fãs.

Acho a ideia do canal dela fantástica por várias razões:”crianças”, segundo ela de 11 a 80 anos têm a oportunidade de conhecer mais das fábulas e do passado, através dela pessoas de várias gerações se reúnem e trocam ideias, ela é um catalisador e ponte para as gerações, lendo fábulas antigas, p.ex. dos irmãos Grimm, difundindo a cultura e a História alemãs. E o mais importante é que ela se sente querida e amada, e tem a oportunidade de passar mais tempo com seu neto, produzindo os vídeos para seu canal. Há até uma oportunidade prática para o canal dela: como ela lê fábulas conhecidas, há a oportunidade de procurar pelas histórias em um livro ou na internet e aprender ou treinar a pronúncia das palavras em alemão com ela! E: quem lê, viaja no pensamento!

Quem diria que uma velhinha de 86 anos faria carreira na internet e se tornaria um star! Ela é uma fofa e merece o carinho que vem recebendo. Que viva ainda muitos e muitos anos acalentando a alma de seus netos de todas as idades!… Uns devem estar pensando se ela é uma das mais pessoas mais idosas no YouTube e a resposta é negativa: a pessoa mais idosa que tem um canal no YouTube é a Mastanamma, com 106 anos de idade! Até eu fiquei com vontade de ler histórias, como dizia minha tia “causos” e casos da Mineirinha n’Alemanha, além de temas práticos como o de morar, estudar e trabalhar no exterior, e gravá-las como vídeos!… Quem sabe um dia? Nunca é tarde para começar! Enquanto não começo, aqui uma “canja” da Mineirinha e do canal da Marmeladenoma (Vovó Geléia).

Fonte: artigo do jornal Welt do dia 24.03.18.

::HERstory: calendário de Mulheres que fizeram/fazem História::

25/03/2018

IMG_0410

Voltei de Augsburgo com um exemplar da coletânea da qual participei, onde 50 escritoras brasileiras espalhadas pelo mundo escreveram poemas e contos sobre a paz. O livro foi editado de forma bilíngue, em português e em inglês. Ficou lindo e está sendo emocionante participar desse movimento de mulheres pensantes em prol do direito de expressão através da palavra escrita!

Em Augsburgo, revi amigas, tais como Alexandra Magalhães Zeiner, da associação Mulheres pela Paz, e Angélica Dias Müller, da Imbradiva, além de ter tido o imenso prazer de conhecer a representante do Mulherio das Letras vinda do Brasil para o lançamento da I Coletânea Internacional Mulherio das Letras, Vanessa Ratton. Durante os dias de 10 e 11 de março de 2018, participei de dois eventos, uma noite de comunhão de culturas no Café Neruda, e um brunch multicultural na biblioteca de Göttingen, onde apresentamos fotos, poemas, livros e ideias em português e em alemão. Tive a imensa honra e oportunidade de apresentar e ler um conto da minha querida tia, Aracy Miranda Costa, uma de minhas musas inspiradoras, também escritora, que deixou este mundo muito inesperadamente em agosto de 2016. Li um conto do livro “Causos” para Rir e Casos para Refletir, que ela lançou em 2014 junto da minha mãe. Vendi livros dela, meus, conheci muita gente legal, troquei, inspirei, fui inspirada. Voltei pra casa com uma mala e uma alma mais leves! Com um calorzinho bom no coração!

No dia do brunch plantei a sementinha de um novo projeto. Aqui no blog sempre comentei de mulheres fortes, e que como sempre tive a impressão de que mulheres fortes são facilmente esquecidas ao longo da História, como se ela fosse mesmo só HIStory, a História dos homens. Comentei sobre isso com a Vanessa, e como um calendário que tenho lido todo dia no trabalho, que comprei e me presenteei e me mostra a cada dia a trajetória de uma mulher de fibra no mundo, ainda viva ou não, tem me deixado constantemente inspirada e pensativa sobre o lugar da mulher no mundo.

Daí surgiu a ideia de fazermos um calendário assim em português, pra homenagear mais mulheres, vivas ou não, que fizeram e fazem História. Isso aconteceu poucos dias antes do assassinato da Marielle Franco no dia 14 de março de 2018, e ela certamente fará parte do nosso calendário! Assistindo videos e conhecendo um pouquinho da grande mulher, socióloga, política e agente de mudança na luta pelos Direitos Humanos que foi Marielle, cheguei à trajetória de outra mulher incrível: Audre Lorde.

Ficaria imensamente grata se deixassem no comentário mais nomes para serem homenageados em nosso calendário, que será um projeto conjunto, meu e da Vanessa. Uma homenagem puxa a outra e a certeza de que:

“Eu não serei livre enquanto houver mulheres que não são, mesmo que suas algemas sejam diferentes das minhas.”

Audre Lorde

P.S.-Lendo e me informando sobre Audre Lorde, me deparei com outra mulher inspiradora, a Joseanair Hermes que atua na Cáritas do Paraná, Brasil. Leiam o que ela tem a dizer! Tudo a ver com o que acabo de escrever agora, na mesma linha de pensamento e empoderamento feminino!

::Gloria Allred – a mulher por trás do movimento #metoo::

20/02/2018

Acabo de ver um documentário sobre a advogada americana Gloria Allred. Tenho que dizer que nunca tinha ouvido falar sobre ela, mas é ela quem, por assim dizer, está por trás do movimento #metoo. Foi ela que, desde o início de sua carreira, lutou pelos direitos da mulher no trabalho, em casa ou onde quer que ela estivesse. Foi ela que levou mais de 50 mulheres a depor contra Bill Cosby. Ela apoiou Hillary Clinton na última campanha presidencial dos EUA e levou algumas mulheres para depor contra Donald Trump. Todos os anos, durante vários anos seguidos, ela foi ao cartório da Califórnia levando lésbicas ou gays que queriam se casar, sem sucesso durante muito tempo, até que a lei fosse votada e o casamento entre pessoas do mesmo sexo se tornasse possível. Por trás de grandes movimentos sempre há pessoas de fibra que investem sua vida, seus ideais e suas convicções naquilo que acreditam. Gloria Allred é uma dessas pessoas. Ela pode não ter iniciado o movimento #metoo no sentido próprio da palavra, mas pelo fato de estar há décadas lutando pelos Direitos Humanos, a vejo como alguém que constrói História através de suas ações, fazendo uso de experiências negativas que aconteceram com ela mesma em prol da Justiça e do empoderamento feminino.

Se você está em casa sem saber o que escolher pra ver hoje na tevê, escolha o documentário sobre a vida de Gloria Allred na Netflix. No mínimo, você terá um sentimento de orgulho alheio e se sentirá inspirada pela energia incrível e a força que ela emana!

::Ao menos uma coisa é certa: viajar é bom demais!::

18/02/2018

fullsizeoutput_36b7Soviel ist sicher: Reisen tut immer gut! Este é o lema da fanpage da Mineirinha no Facebook, que aliás vem crescendo dia após dia, onde praticamente de forma diária publico assuntos relacionados à Alemanha. A propósito, a última publicação antes dessa foi de uma cadeia de supermercados alemã, a EDEKA, que junto de outras cadeias europeias declararam guerra à Nestlé e resolveram banir mais de 160 produtos de suas prateleiras. A Nestlé também é a mesma empresa que, junto da Coca-Cola, vem silenciosamente privatizando as fontes de água no Terceiro Mundo!… Portanto…. #boicotecocacoca #boicotenestle

IMG_0410

Mas a próxima viagem que acabo de planejar, também com a ajuda dos sites do Booking (hotel – aqui um link com 15 EUR de desconto!) e da Deutsche Bahn (passagem de trem), será no mês que vem, quando participarei do lançamento da “I Coletânea Internacional do Mulherio das Letras“. O livro, que será lançado em português e inglês, constará de 50 poesias de escritoras brasileiras, dentre elas uma de minha humilde autoria, todas elas com um tema comum: a PAZ. É a primeira vez que participo de uma coletânea assim e estou curiosa para rever e desvirtualizar amigos no evento de Augsburgo em 10-11/03/18, logo depois de outros eventos na mesma cidade, que acontecerão a partir do Dia internacional da Mulher no dia 08/03/18, todos organizados pela Alexandra Magalhães Zeiner e sua recém inaugurada associação Mulheres pela Paz – Frauen für Frieden e.V.

Cada viagem, quer seja ela geográfica ou imaginária, de trem, avião, S2 pés ou em algum cantinho fantástico da nossa mente, conta pelo menos um conto e acrescenta pelo menos um ponto na nossa bagagem pessoal. Vamos ver o que a próxima trará! Já estou feliz pela viagem e pela possibilidade de participar dessa coletânea! Ela também confirma que ao menos uma coisa é certa: viajar é bom demais!

::Quais inteligências você valoriza?::

17/12/2017

Se quiser descobrir ainda muitas outras coisas sobre você e as pessoas que estão ao seu redor, não perca a oportunidade de se dar o presente de fazer esse curso da Bel, totalmente gratuito! É como disse no post anterior: esse pode ser seu melhor presente de Natal, de Ano Novo, Páscoa, aniversário, tudo junto!…

 

::Presente de Natal de você pra você::

16/12/2017

A Bel Pesce, a Menina do Vale, sempre foi uma pessoa que me inspirou. A descobri em algum canto da internet, li seu livro contando a experiência de ter estudado em uma das melhores universidades americanas e conheci virtualmente alguns de seus super projetos, ideias, textos e vídeos. Desde então fiquei feliz de ter achado mais uma pessoa que é elétrica, tem energia positiva sobrando e quer muito mudar a cara do Brasil e do mundo. E consegue!

Agora ela está vindo com uma proposta incrível, que poderia ser seu presente de Natal, de Páscoa, de aniversário, tudo junto. Ela se uniu a uma outra organização árabe de crescimento humano chamada NAMA, que junto de sua empresa FazINOVA acaba de lançar um curso super interessante, na realidade uma série de 16 vídeos/aulas totalmente GRÁTIS sobre crescimento humano, oferecido em vários idiomas. Eu já comecei a fazê-lo e estou adorando. E você, o que está esperando pra ir lá desempacotar seu presente de Natal de você pra você mesmo?

::Vale a pena ser feminista na Alemanha?::

03/12/2017

Eu sempre responderia a essa pergunta com um claro SIM! Mas por que, ainda nos dias de hoje, alguns certamente perguntariam.

Que tipo de discriminação uma mulher sofre nos dias atuais na Alemanha? Vou citar algumas delas: há discriminação salarial, discriminação em relação a postos de poder/liderança e recentemente a Alemanha só conseguiu colocar mulheres em grande quantidade dentro de conselhos administrativos de empresas que fazem parte do índice DAX porque impôs isso como cota prevista por lei. A maior parte dos estudantes são mulheres, mas elas não estão representadas da mesma maneira no mercado de trabalho, por várias razões, como os homens. Só o fato de uma mulher ter que trabalhar pouco ou meio período pra cuidar de filhos e familiares, só isso já é um tipo indireto de discriminação. Durante esse tempo, ela poderia estar atuando no mercado e galgando promoções e aumentos salariais. Uma mulher que busca um posto de trabalho enquanto pode casar e ter filhos, pode ser descartada somente por essa suposição, que logicamente não será alegada porque discriminação de gênero é algo proibido aqui na Alemanha (AGG). Se uma mulher tem filhos e descobrem que eles são pequenos, ela pode perder a oportunidade de conseguir um emprego ou uma promoção pelo mesmo motivo, pois a suposição de que o cuidado com os filhos é algo estritamente ligado à mulher, ainda está muito enraizada aqui e em muitas outras culturas. Ainda há razões para ser feminista aqui, no Brasil e em qualquer lugar no mundo! Observem cada foto que é tirada de empresas, de políticos, etc. Quantas mulheres aparecem por lá? Somos a metade da população e deveríamos ter metade da representação, ou próximo a esse patamar!

Inconscientemente, muitas vezes, ainda contribuímos para esse viés, não confiando no nosso taco, negociando pouco os salários, deixando de nos vender de forma positiva em uma entrevista, etc. Vou a fundo nessas questões no meu livro, o (Re)descobrindo Quem é Você.

Mesmo reconhecendo o avanço dos últimos anos em terras germânicas, os muitos homens que empurram carrinho de bebê nas ruas, que tiram licença paternidade, as mulheres que pilotam ônibus, trens e aviões, ainda há muito por ser feito. Um pequeno exemplo: a Alemanha prevê por lei o direito a trabalho em período parcial (Teilzeitgesetz), direito esse que é usado mais por mulheres, que acabam por reduzir seus salários e diminuir suas contribuições para a aposentadoria. Mesmo assim, inegavelmente é um direito que contribui para que muitas mulheres continuem trabalhando, mesmo que estejam arcando com as consequências.

Vivemos em um mundo onde o peso da educação dos filhos e os cuidados com a casa pesam sobre os ombros das mulheres, sendo que dividimos o mesmo teto com nosso parceiro, pai de nossos filhos, que pode e deve assumir 50% das responsabilidades dentro e fora de casa, como um time que funciona junto para ganhar junto.


%d blogueiros gostam disto: