Anúncios

Archive for dezembro \29\UTC 2011

::Integrationskurse – Cursos de integração na Alemanha::

29/12/2011

Ontem fui perguntada por uma amiga sobre cursos de alemão acessíveis, que sejam oferecidos para pessoas que já vivem na Alemanha. Comentei do curso de integração oferecido pelo governo desde 2005, que muita gente pelo jeito ainda não conhece. Aqui um gráfico explicando direitinho como ele funciona (em alemão). Ele consta de 600 horas, sendo que o aluno paga 1€ por hora e o restante é subsidiado pelo governo. Já tinha escrito sobre eles em 2005 e 2009.

Alguns locais onde os cursos sao oferecidos: Inlingua (geralmente bom nível), VHS (Volkshochschule – escola do povo), AWO (Arbeiterwohlfahrt), etc. E aqui a página do Ministério da Integração da Alemanha, com muito mais informação para recem-chegados na Alemanha além dos cursos de integração.

Anúncios

::Mensagem de Ano Novo & fotos de Beagá::

26/12/2011

Adorei esta mensagem de Ano Novo da Lápis Raro:


Experimente a dúvida aqui. O maior barato, garanto que vai gostar!

E pra completar uma excelente iniciativa de fotos colaborativas da mesma agência, com cada foto mais linda da minha cidade natal! Curtam comigo aqui! Seja bem-vindo ao roteiro do belo sobre Belo Horizonte! 🙂

::O livro Mineirinha n’Alemanha foi mais uma vez recomendado…::

26/12/2011

… e desta vez pela Quel do blog Backpackingalone – Trips and Tips – Dicas de Viagem e Intercâmbio. Obrigadíssima, Quel! 🙂

::24/12 – Calendário de advento da Mineirinha::

24/12/2011

Feliz Natal!!!!!! Que o meu símbolo de sorte os acompanhe durante todos os dias do ano que vem, inspirando-os a crescer sempre, em todos os sentidos. Que Deus esteja vivo em vocês!

A Borboleta Azul – (Autor desconhecido)

Havia um viúvo que morava com suas duas filhas curiosas e inteligentes.

As meninas sempre faziam muitas perguntas.

Algumas ele sabia responder, outras não.

Como pretendia oferecer a elas a melhor educação, mandou as meninas passarem férias com um sábio que morava no alto de uma colina.

O sábio sempre respondia todas as perguntas sem hesitar.

Impacientes com o sábio, as meninas resolveram inventar uma pergunta que ele não saberia responder.

Então, uma delas apareceu com uma borboleta azul que usaria pra pegar uma peça no sábio.

– O que você vai fazer? – perguntou a irmã

– Vou esconder a borboleta em minhas mãos e perguntar se ela está viva ou morta. Se ele disser que está morta, vou abrir minhas mãos e deixá-la voar. Se ele disser que ela está viva, vou apertá-la e esmagá-la. E assim qualquer resposta que o sábio nos der está errada!

As duas meninas foram, então, ao encontro do sábio, que estava meditando.

– Tenho aqui uma borboleta azul. Diga-me sábio, ela está viva ou morta?

Calmamente o sábio sorriu e respondeu:

– Depende de você. Ela está em suas mãos.

Assim é a nossa vida, o nosso presente e o nosso futuro.

Não devemos culpar ninguém quando algo dá errado.

Somos nós os responsáveis por aquilo que conquistamos (ou não).

Nossa vida está em nossas mãos, assim como a borboleta azul.

Cabe a nós escolher o que fazer com ela.

::23/12 – Calendário de advento da Mineirinha::

23/12/2011

Muito obrigada à minha querida mamãe, que me enviou este texto lindo!

°°°

Queridos,

De forma despretensiosa, inscrevi um texto no concurso Premios Longevidade Bradesco Histórias de Vida.
Estou chegando de São Paulo, onde fui participar da premiação.
Mandaram um motorista me buscar e me trazer e fiquei num super-hotel nos Jardins, acompanhada de meu príncipe consorte rsrsrssr.
Entre quase 200 concorrentes, conquistei o 3o lugar, com direito a troféu e diploma.
Mas, sinto como se tivesse recebido o Oscar, pois os primeiros colocados foram jovens que trabalharam por alguns anos para escrever histórias que mereciam ser contadas.
Meu texto foi o único produzido pela própria protagonista.
O tema central era o realcionamento inter-geracional.
Quase caí da cadeira quando Nicete Bruno, jurada especial me perguntou: “Você é a Regina? Queria muito conhecê-la. Adorei seu texto!!”
Tive, ainda, o privilégio de ser fotografada ao lado da convidada especial, Shirley MacLaine.
É muita emoção, que gostaria de compartilhar com vocês.
Abaixo, o texto premiado.

Beijos,

Regina de Castro Pompeu
Caraguatatuba, SP

°°°
DE REPENTE 60 (ou 2×30)

Ao completar sessenta anos, lembrei do filme “De repente 30”, em que a adolescente, em seu aniversário, ansiosa por chegar logo à idade adulta, formula um desejo e se vê repentinamente com trinta anos, sem saber o que aconteceu nesse intervalo.
Meu sentimento é semelhante ao dela: perplexidade.
Pergunto a mim mesma: onde foram parar todos esses anos?
Ainda sou aquela menina assustada que entrou pela primeira vez na escola, aquela filha desesperada pela perda precoce da mãe; ainda sou aquela professorinha ingênua que enfrentou sua primeira turma, aquela virgem sonhadora que entrou na igreja, vestida de branco, para um casamento que durou tão pouco!Ainda sou aquela mãe aflita com a primeira febre do filho que hoje tem mais de trinta anos.
Acho que é por isso que engordei, para caber tanta gente, é preciso espaço!
Passei batido pela tal crise dos trinta, pois estava ocupada demais lutando pela sobrevivência.
Os quarenta foram festejados com um baile, enquanto eu ansiava pela aposentadoria na carreira do magistério, que aconteceu quatro anos depois.
Os cinquenta me encontraram construindo uma nova vida, numa nova cidade, num novo posto de trabalho.
Agora, aos sessenta, me pergunto onde está a velhinha que eu esperava ser nesta idade e onde se escondeu a jovem que me olhava do espelho todas as manhãs.
Tive o privilégio de viver uma época de profundas e rápidas transformações em todas as áreas: de Elvis Presley e Sinatra a Michael Jackson, de Beatles e Rolling Stones a Madonna, de Chico e Caetano a Cazuza e Ana Carolina; dos anos de chumbo da ditadura militar às passeatas pelas diretas e empeachment do presidente a um novo país misto de decepções e esperanças; da invenção da pílula e liberação sexual ao bebê de proveta e o pesadelo da AIDS. Testemunhei a conquista dos cinco títulos mundiais do futebol brasileiro (e alguns vexames históricos).
Nasci no ano em que a televisão chegou ao Brasil, mas minha família só conseguiu comprar um aparelho usado dez anos depois e, por meio de suas transmissões,vi a chegada do homem à lua, a queda do muro de Berlim e algumas guerras modernas.
Passei por três reformas ortográficas e tive de aprender a nova linguagem do computador e da internet. Aprendi tanto que foi por meio desta que conheci, aos cinquenta e dois anos, meu companheiro, com quem tenho, desde então, compartilhado as aventuras do viver.
Não me sinto diferente do que era há alguns anos, continuo tendo sonhos, projetos, faço minhas caminhadas matinais com meu cachorro Kaká, pratico ioga, me alimento e durmo bem (apesar das constantes visitas noturnas ao banheiro), gosto de cinema, música, leio muito, viajo para os lugares que um dia sonhei conhecer.
Por dois anos não exerci qualquer atividade profissional, mas voltei a orientar trabalhos acadêmicos e a ministrar algumas disciplinas em turmas de pós-graduação, o que me fez rejuvenescer em contato com os alunos, que têm se beneficiado de minha experiência e com quem tenho aprendido muito mais que ensinado.
Só agora comecei a precisar de óculos para perto (para longe eu uso há muitos anos) e não tinjo os cabelos, pois os brancos são tão poucos que nem se percebe (privilégio que herdei de meu pai, que só começou a ficar grisalho após os setenta anos).
Há marcas do tempo, claro, e não somente rugas e os quilos a mais, mas também cicatrizes, testemunhas de algumas aprendizagens: a do apêndice me traz recordações do aniversário de nove anos passado no hospital; a da cesárea marca minha iniciação como mãe e a mais recente, do câncer de mama (felizmente curado), me lembra diariamente que a vida nos traz surpresas nem sempre agradáveis e que não tenho tempo a perder.
A capacidade de fazer várias coisas ao mesmo tempo diminuiu, lembro de coisas que aconteceram há mais de cinquenta anos e esqueço as panelas no fogo.
Aliás, a memória (ou sua falta) merece um capítulo à parte: constantemente procuro determinada palavra ou quero lembrar o nome de alguém e começa a brincadeira de esconde-esconde. Tento fórmulas mnemônicas, recito o alfabeto mentalmente e nada! De repente, quando a conversa já mudou de rumo ou o interlocutor já se foi, eis que surge o nome ou palavra, como que zombando de mim…
Mas, do que é que eu estava falando mesmo?
Ah, sim, dos meus sessenta.
Claro que existem vantagens: pagar meia-entrada (idosos, crianças e estudantes têm essa prerrogativa, talvez porque não são considerados pessoas inteiras), atendimento prioritário em filas exclusivas, sentar sem culpa nos bancos reservados do metrô e a TPM passou a significar “Tranquilidade Pós-Menopausa”.
Certamente o saldo é positivo, com muitas dúvidas e apenas uma certeza: tenho mais passado que futuro e vivo o presente intensamente, em minha nova condição de mulher muito sex…agenária!

::22/12 – Calendário de advento da Mineirinha::

22/12/2011

Recebi uma mensagem da minha amiga Alessandra que quero deixar registrada aqui, com meus desejos de que várias outras pessoas leiam as próximas frases e se sintam abençoadas por elas.

“Dizem que tudo o que buscamos, também nos busca e, se ficarmos quietos, o que buscamos nos encontrará. Há algo que leva muito tempo esperando por nós. Enquanto não chega, nada faça. Descanse. Você verá o que acontece enquanto isto.”
“Mulheres que Correm com os Lobos”, Clarissa Pinkola

“Desejo que hoje você experimente paz dentro de si, que confie que você se encontra exatamente onde deve estar, que não se esqueça das possibilidades infinitas que nascem da confiança em si mesma e nos outros, que utilize os dons que recebeu, e que transmita, aos outros, o amor que lhe foi dado.
Desejo que você esteja feliz consigo mesma pelo que você é. Deixe esta sabedoria assentar-se em seus ossos e deixe que sua alma cante, baile e ame livremente. Está aí para cada uma de nós.”

“Que o caminho seja brando a teus pés,
o vento sopre leve em teus ombros.
Que o sol brilhe cálido sobre tua face,
as chuvas caiam serenas em teus campos.
E até que eu de novo te veja,
que os Deuses te guardem nas palmas das Suas mãos”
(benção irlandesa)

::21/12 – Calendário de advento da Mineirinha::

21/12/2011

Ufa!… Só mais um dia de trabalho e depois vou entrar de férias! 🙂

Aqui uma amostra de fotos representativas do ano de 2011, tiradas por pessoas de 125 países diferentes. Espero que gostem!

::20/12 – Calendário de advento da Mineirinha::

20/12/2011

Ontem assisti um programa na TV mostrando como foi o Natal durante e depois da 2a. Guerra Mundial. As pessoas já ficavam felizes se conseguiam alguma coisa pra comer, e o mercado negro se aflorou nos 4 cantos da Alemanha, onde tudo e qualquer coisa era motivo para troca… As pessoas se davam satisfeitas com muito pouco, o que é um contraste profundo com a época atual do consumismo exacerbado. Por outro lado, é louco pensar que naquele ano a Alemanha estava totalmente destruída e se refez em pouquíssimo tempo! Aqui um documentário falando sobre o Natal de 1944 em Berlim:

::19/12 – Calendário de advento da Mineirinha::

19/12/2011

::18/12 – Calendário de advento da Mineirinha::

18/12/2011

Esse daqui é pra minha querida mamãe! Quantos domingos eu passei na minha vida ouvindo Roberto Carlos, e quantos Natais demos pra mamãe de presente o mais novo CD do Roberto! Nem sempre gostava de ouvir sua música, mas hoje em dia o Roberto Carlos me traz lembranças boas de infância! 🙂 Hoje é um novo dia e um novo tempo que começou…


%d blogueiros gostam disto: