Anúncios

::Ah, sim…::

Só queria deixar registrado que alguns dias depois da vitória da Espanha na Copa, a vizinha do térreo, que mora aqui no prédio há uns 2 anos, veio cumprimentar o Matthias, meu marido. A conversa se desenrolou mais ou menos da seguinte forma:
– Ah, oi, tudo bem? Queria lhe cumprimentar.
E ele:
– Cumprimentar pelo quê?
Ao que ela retrucou:
– Pela vitória da Espanha. Vocês não são espanhóis?
O curioso é que a pergunta vinha de uma alemã, feita para um alemão, dentro da Alemanha, meio que querendo excluí-lo também de alguma forma, apesar dos parabéns. Tirando que uma bandeira nossa do Brasil ficou semanas dependurada na janela do outro vizinho português e que os nossos nomes, tanto o brasileiro, quanto o alemão, constam da caixa de Correios daqui de casa…
Meu marido respondeu:
– Não. minha esposa é que é brasileira. Eu sou alemão de “raça pura”.
Ele deu a resposta sorrindo de maneira irônica pra ela, pois cresceu na Espanha e já se mudou muitíssimas vezes dentro e fora da Alemanha. Na realidade nem ele mesmo sabe de quantas partes são feitas sua origem/identidade, ainda mais porque ele diz que queria ter passaporte brasileiro. Mas o que ele respondeu pra ela é verdadeiro: ele nasceu aqui. Antes que ela pudesse responder qualquer outra coisa, ele virou as costas e continuou andando pelo corredor do prédio.

Anúncios

Tags: , , , , ,

15 Respostas to “::Ah, sim…::”

  1. Felipe Brum Says:

    E ai tudo bem ?
    Adorei seu blog,muito bem escrito.
    Vou colocá-lo na lista de blogs que eu sigo.
    Abraços

    • Sandra Santos Says:

      Oi Felipe,
      Obrigada pelo elogio. Se gostou do blog, pode se interessar pelo livro. De uma olhada no link à direita “sobre o livro” e “opinioes dos leitores”.
      Adorei o nome do seu blog! Vou dar uma passada por lá.
      Um beijo e um queijo da Mineirinha,
      Sandra

  2. arlete soffiatti Says:

    E a filha da minha vizinha, quando a mãe disse que somos brasileiros, falou pra Lara: Ah, então, você fala alemão e espanhol! E eu corrigi e ela ficou sem graça. E a nossa capital é Buenos Aires e as cobras andam soltas pelas ruas de São Paulo, porque, pelo jeito, os burros estão soltos por aqui. 🙂

    • Sandra Santos Says:

      Sim, é comum acharem aqui que no Brasil se fala espanhol. As perguntas do tipo “cobra” tem um tempao que nao as ouco mais, pode ser que o pessoal com quem eu conviva já tenha atualizado a opiniao quanto ao Brasil. Mas uma vez encontrei um senhor excelente em história e geografia e sabia p.ex. todas as capitais dos estados brasileiros. Perguntei de onde ele sabia isso tao bem, e ele disse que tinha aprendido na escola, que naquela época todos aprendiam isso. O ensino daqui é bom, mas nao há como negar que seja seletivo. Bom, mas isso acontece em todo canto no mundo, né? Mas que ele piorou de lá pra cá, pelo jeito, isso parece ser verdade.
      Um beijo,
      Sandra

  3. Eve Says:

    Quanta simpatia dessa mulher, né mermo? Peninha…

    Eu imagino a cara que o Matthias fez pra responder. Mas, queria muito saber se a cara dela foi no chão depois. hahahahaha

    Que burra! Dá zero pra ela! (Chaves) 😉

    bjs

    • Sandra Santos Says:

      Bom, isso retrata bem a distancia entre vizinhos na Alemanha. Que é real, mas eu achava que pelo menos na teoria (vista aqui como um interesse básico de saber quem mora ao meu redor) existiria, mas neste caso falhou total…
      Beijoca,
      Sandra

  4. Flávia Says:

    Jesus me chicoteia!!!

    Meu marido tb nativo, com cara de nativo, perguntam se ele também é brasileiro ou se é americano, é mole?

    Pra mim só perguntam quando eu volto “pra casa”! Tô treinada e falo: ficarei pra seeeeeeeeeeempreeeeeeee por toda a eternidade e não me deixem nervosa, senão trago mais 5 brazukas pra casar com lemão aí…

    • Sandra Santos Says:

      Oi Flávia,
      A graca é que russos chegam perto do Matthias geralmente no inverno e comecam a conversar com ele, ficando super decepcionados quando ele nao entende, hehehehe…
      Liga pra essas perguntas nao, pois um dia vao passar a perguntar só se sente saudade de lá. Por outro lado, é também porque imaginam um país ensolarado, bonito, e muitos nao entendem mesmo como conseguimos trocar o Brasil pela Alemanha. Nao é só gente querendo encher o saco nao, mas um dia passa mesmo, viu?
      Um beijo,
      Sandra

  5. mary Says:

    Fiquei cismada com minha estada em HD, o pessoal perguntava sobre onde ficava tal lugar, onde ficava Y lugar, onde ficava… E eu me perguntava, pq será que eles acham que eu sei?

    • Sandra Santos Says:

      Oi Mary,
      Neste caso é sempre bom perguntar direto pras pessoas, pra tirar a “pulga atrás da orelha” e matar a curiosidade. Vc chegou a perguntar pra alguém? Outro dia estava batendo papo com um grupo de 5 alemaes e 1 austríaca e perguntei pra eles de onde achavam que eu vinha, e a resposta foi também inusitada pra mim: acharam que eu era da Suíca, hehehehe….
      Um beijo e bom final de semana,
      Sandra

      • mary Says:

        Mas não era uma rodinha de amigos como a sua, andava pelas ruas e “batata” .Às vezes, até dava para orientar; mas não consegui encaixar minha dúvida. Em set./2010 volto lá, vou ver se eles advinham de onde sou ;))

      • Sandra Santos Says:

        Nao entendi isso também nao, Mary. Podia explicar novamente?
        Um beijo,
        Sandra

  6. Bruno Bernardino Says:

    Isso é clássico! Eu ainda levo na esportiva, já que nao percebo maldade. Várias pessoas tentando ser gentis comigo me dizem oi ou se se despedem em espanhol.

    Já ouvi vários Hasta la vista. Quando nao vou com a pessoa, respondo em frances (Um “Sava” bem forcado, ja que meu frances praticamente nao existe) ou outra lingua. Aí ficam se entender nada e se perguntam eu esclareco.

    Lembro tb que escrevi em uma redacao no meu Orientierungskurs, tipo um esclarecimento, dizendo que a capital do Brasil nao era o Rio de Janeiro. Quando leu, minha professora me respondeu vermelha “Eu tambem achava! Eu tambem achava!! Tadinha, até me arrependi.

    Falta informacao sobre o Brasil por alguns. Muitos sabem bastante, tambem. Acho que na média, a alemanha respeita e o Brasil, precisa só de um pouco mais de informacao. Sao países muito diferentes.

  7. Bruno Bernardino Says:

    Ih, Mary. Isso acontece comigo tb. Me pedem informacao direto. Eu já olho pras nuvens procurando Deus, desesperado.
    Ainda nao conheco o suficiente pra ser guia de Hamburg.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: