Anúncios

::Ying e Yang::

Outro artigo interessante da “Der Spiegel” aponta que uma em cada 5 crianças cresce na Alemanha com um só membro da família, que é em 85% dos casos a mãe. Isso acaba sendo um problema principalmente para os meninos, pela falta da figura masculina em casa. A maioria das crianças de pais separados acabam perdendo o contato com o pai e reclama de tê-lo muito pouco em suas vidas.

O artigo aponta que filhos que crescem sem a figura masculina têm uma tendência duas vezes maior para a depressão, advinda da tensão do dia-a-dia da mãe, que por sua vez tem que assumir todas as responsabilidades sozinha e da tendência dos meninos de ter que assumir o papel do “marido” em casa enquanto crianças. Outro problema, já citado no texto abaixo, é que a escola é formada em sua grande maioria de mulheres e os meninos ficam com dificuldade de encontrar modelos masculinos a seguir e de se refletir enquanto homens, quando tomam atitudes (com outra lógica) como homens.

Eu noto tudo isso na sociedade alemã. Noto que muitos homens aqui por estas bandas não conseguem separar em suas cabeças o papel de ex-marido e de desvinculá-lo ao de pai, que é algo eterno e intocável, sagrado e mágico, como Papai Noel! Noto que a figura masculina faz falta em muitas casas, mesmo no caso de meninas filhas de mães separadas, que tendem a ter um relacionamento complicado com a mãe. E a figura masculina faz falta também na escola. Este problema reflete aquilo que gosto de pensar: que só somos mesmo bons, homens e mulheres, como ying-yang, parte de um todo, funcionando em conjunto.

“Männer sind auf dieser Welt einfach unersetzlich”

“Neste mundo, os homens são insubstituíveis”
Herbert Grönemeyer, música “Männer” (Homens)

Na parte de discussão da “Der Spiegel” sobre o artigo acima achei o seguinte comentário:

22.02.2010, 16:09, User Panasonic
Tja Papa,

Du Arsch, so sieht es aus. Vielen Dank auch, wo immer und wer immer Du auch bist.

Ich musste 28 Jahre alt werden um zu merken, dass in meinem Leben etwas ganz Wesentliches fehlt. Was kann schon aus einem Mann werden, der mit feministischer Mutter und zwei Schwestern aufwächst?

Argh 😦

***

Pois é papai,

Seu filho da puta, é isso mesmo. Muito obrigado também, quem quer que você seja e onde quer que esteja.

Eu tive que fazer 28 anos pra entender que algo essencial falta na minha vida. O que é que um homem pode virar se cresce com uma mãe feminista e duas irmãs?

Merda. 😦
***
Os comentários a seguir nesse forum levantam a questão de que a sociedade está se deteriorizando, que os contatos diminuem cada vez mais, pois as pessoas vão se separando, quebram contatos, vivem em cápsulas de suas próprias vidas, 100% individualizadas. Há tantas maneiras para nos comunicarmos hoje em dia e um dos meios mais escolhidos é simplesmente um: a ausência da comunicação, pois o outro é um x%$&?y… Acho que esta tendência não deve ser característica só da Alemanha, não é mesmo?

Anúncios

Tags: , , , , , , , , ,

7 Respostas to “::Ying e Yang::”

  1. Camila Says:

    Sandra, meus dois centavos nessa discussao:
    o isolamento do pai comeca logo no nascimento – se o casal nao é casado, a crianca recebe automaticamente o nome da mae, sem direito ao do pai; se o casal se separa ou sequer vivia junto quando do nascimento da crianca, a mae pode declarar em juízo que nao quer que ele tenha contato com a crianca.
    No Brasil, a convivência do pai com a crianca é um direito da crianca. Só se proíbe o contato em casos muito graves, que coloquem a crianca em risco (o que nao quer dizer que todos os pais tenham o bom-senso de conviver com os filhos, mas pelo menos está garantido em lei que essa convivência deva acontecer, ainda que a mae nao queira mais ver o pai pela frente.)
    Na minha opiniao, é extremamente egoísta quando uma mulher resolve partir pra producao independente. Ela decide que aquela crianca nao vai ter pai e pronto! E producao independente acontece com frequência por aqui. “Ah, meu sonho é ser mae, nao importa como.” Claro que importa!!!
    Temos uma na família e meu coracao fica apertado quando a menina, com 3 anos, chama meu marido de Papa. É evidente que ela sente falta de um pai, as outras criancas com quem ela convive têm pai e mae.
    Lógico que nem todas as criancas que crescem sem pai sao devido ao egoísmo da mae ou da falta de nocao do pai. Mas é muito triste ver o quanto as famílias estao pulverizadas, cada um num canto, sem muito contato.

    • Sandra Santos Says:

      Oi Camila,
      Se os pais se separam aqui, a mae pode sim declarar pro juiz que nao quer que o filho tenha contato com o pai, mas a decisao final fica a cargo da justica. O fato é que geralmente aqui a guarda é dada a ambos, mas na prática a mae tem a “mao” sobre a crianca e pode sim evitar ou controlar o contato do filho com o pai. Quanto à mae solteira, realmente ela tem todo o direito sobre a crianca, se o pai nao requisitar o reconhecimento da paternidade. Gosto muito do fato do brasileiro ter o sobrenome do pai e da mae, o que apliquei no caso dos meus dois filhos. Eu digo sempre que filho é fruto de duas pessoas e portanto merece ter os dois nomes.
      Um beijo e bom domingo!
      Sandra

  2. Isabela Santos Says:

    Acho que o mundo está ficando cada vez mais egoísta, não é? É uma pena. As pessoas (principalmente homens) demoram muito a crescer e amadurecer e a mulher cada vez mais não quer ser dependente do homem, pois já viu inúmeros exemplos de que isso acaba mal para ela. E cada um só cuida de si, sem generosidade e negando erros até a morte. Não só feminista roxa, e muito menos machista. Concordo com o yin e yang, tanto o homem quanto a mulher deveriam dividir responsabilidades e tarefas e, acima de tudo, respeitar e ser leal um ao outro! E também da parte deles com relação à sociedade.

  3. Svea Says:

    Oi Sandra,
    vou te mandar aquela foto dos ‘homens de verdade’ pra você postar aqui, tá bom? Bjs 🙂

  4. yume Says:

    Se querem que as famílias fiquem unidas então digam para os homens respeitarem as mulheres como seres humanos.E mineirinha,vc sabia que a prostituição foi legalizada na Alemanha? Sabia que muitas meninas do Brasil estão sendo traficadas para serem exploradas neste país aí? E vc ainda acha que a culpa é da mulher emancipada? Conheço gente no Brasil que criou os filhos sozinha e nenhum deles virou marginal.

    E mais:esta idéia de ying e yang que sustenta a desigualdade entre homens e mulheres e reforça a exploração das mulheres,incluindo a sexual.

    O que ocorre é a ignorância das mulheres em relação ás conquistas femininas e a ignorância em relação ao backlash( reação machista ás nossas conquistas) que tem criado todos estes obstáculos e artigos “científicos” tendenciosos que fazem vcs pensarem que tudo é culpa das mulheres.

    • Sandra Santos Says:

      Oi Yume,
      Acho que vc interpretou meu texto de forma erronea. Sugiro uma 2a. leitura. Minha ideia é de que o homem nao funciona sem a mulher, somos interdependentes, ying e yang. E um filho precisa dos dois lados, tanto o paterno quanto o materno.
      Um abraco,
      Sandra

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: