Anúncios

Archive for maio \21\UTC 2009

::Um dia especial, uma despedida e uma enquete::

21/05/2009

Queridos leitores,

Hoje à noite recebi um grande presente, daqueles que pra mim não tem igual, pois ele veio do “meu mundo”, do mundo das palavras. Finalmente um leitor alemão, o Burkhardt, marido da Evelyne da Bahia, comentou muito positivamente sobre o livro e me deu apoio para que o traduza completamente para o idioma alemão, sem deixar nenhum texto de fora. Devo confessar que ainda estava muito insegura quanto a esta decisão e esse feedback veio 100% a calhar, foi portanto um presentão pra mim. Muito obrigada novamente, Burkhardt e Evelyne!!!

Mudando de assunto, estarei de férias por duas semanas na Espanha, e também de férias daqui do blog, como escritora e do trabalho. Serei só mãe, esposa e turista por duas semanas. A despedida, portanto, é temporária! Durante este período, para quem quiser fazer pedidos de livros, pode fazê-lo aqui na Alemanha através da LiBrasil e no Brasil, com envio para todo o território nacional, diretamente com a minha mãe Eny através do endereço ilha.dosol[arroba]uol.com.br (substitua [arroba] por @). A mãe da Mineirinha cuida direitinho dos pedidos e atende os leitores tão bem quanto a própria Mineirinha! 😉

Por último, queria deixar uma enquete aqui, para que vocês dêem suas contribuições e continuem a discussão, mesmo na minha ausência. Tinha prometido ao consul brasileiro em Munique que comentaria sobre a próxima II Conferência “Brasileiros no Mundo”, que acontecerá no Rio de Janeiro de 27 a 28 de agosto próximo. Documentos da I Conferência podem ser encontrados aqui. O objetivo do segundo encontro é discutir quais são as necessidades dos brasileiros no exterior e o que pode ser feito concretamente por nós. E é aí que entra a sua, a nossa contribuição: deixe no comentário, sob a sua perspectiva, o que você queria que melhorasse quanto à sua situação de brasileiro emigrante, e onde você acha que o governo brasileiro poderia investir em nosso favor. Eu vou deixar aqui dois exemplos, só para aguçar a discussão:
– Somos 4 milhões de brasileiros no exterior, mas deles só 100.000 pessoas votam. Deveria ser possível votar por correspondência, assim participaríamos ativamente da escolha de nossos representantes no Brasil;
– A Rosanna Gebauer, a presidente da DBKV (Associação Cultural Teuto-Brasileira de Munique), sugeriu que exista mais continuidade nos trabalhos entre associações brasileiras e consulados/conselhos de cidadãos. E que o quadro de funcionários nos consulados seja aumentado, assim como sua capacitação para lidar com o público.
E quanto a você, qual é a sua opinião? Participe do enquete, que eu repassarei ao Diretório das Comunidades Brasileiras no Exterior, e até logo!

P.S.-A pedido da Maira incluo aqui tópicos para que vocês possam deixar suas opiniões, que vão muito além do tratamento recebido em consulados:
– aumento dos acordos bilaterias de previdência (quem mora no exterior muitos anos gostaria de poder juntar suas duas aposentadorias);
– assuntos culturais (nós, como brasileiros no exterior temos interesse em divulgar nossa cultura – como essa divulgação poderia ser facilitada);
– questões científicas (p.ex. a união de especialistas brasileiros em várias áreas de conhecimento espalhados pelo mundo, para o progresso da ciência);
– escolha do “Emigrante do Ano”, como já li que existe em outros países, para divulgar exemplos a serem seguidos;
– manutenção de documentos: CPF, carteira de motorista, título eleitoral – como facilitar esse processo para brasileiros no exterior (eu, por exemplo, não tenho mais carteira de motorista brasileira porque decidiram que quem a deixasse vencer, teria que repetir os testes para tirá-la novamente… e para renovar o título em dezembro foi tão terrível… mas isso eu conto depois – dá um post…);
– facilitação do processo de reconhecimento de separação no exterior (o meu demorou 2 anos e foi bem caro, exigindo idas do advogado a Brasília, dentre outros percalços);
– questões ligadas ao retorno do brasileiro ao Brasil;
– Enfim, tudo ligado à vida do brasileiro, onde quer que ele esteja no mundo e independente do seu tempo de permanência, para que possa exercer melhor seus direitos de cidadania.

Anúncios

::Pensamentos sobre viajar & viagens::

18/05/2009

Tirei desta página muitos pensamentos sobre um dos temas que mais amo: viajar! E os dedos “coçaram” até que fiz a tradução para o português daqueles que mais gostei:

Die beste Bildung findet ein gescheiter Mensch auf Reisen.
A melhor formação que um bom homem pode encontrar está em viagens.
Johann Wolfgang von Goethe (1748-1832)

Eine Reise ist ein vortreffliches Heilmittel für verworrene Zustände.

Uma viagem é um ótimo remédio para situações confusas.
Franz Grillparzer (1791-1872)

Nur aufs Ziel zu sehen, verdirbt die Lust am Reisen.

A vontade de viajar pode ser estragada através da fixação pelo destino.
Friedrich Rückert (1788-1866)

Der wahre Reisende weiß nicht, wohin die Reise geht, der wahre Abenteurer weiß nicht, was er erleben wird. Seine Reisen führen ihn nicht eher in eine Richtung als in eine andere. Seine Neugierde ist nicht auf einen bestimmten Punkt gerichtet.
O verdadeiro viajante não sabe para onde sua viagem o levará, o veradeiro aventureiro não sabe o que ele presenciará. Suas viagens não os levam a uma direção mais do que a outra. Sua curiosidade não está concentrada em um ponto determinado.
Chuang-tzu (ca. 365-286 v. Chr.)

Bevor wir die Reise um die Welt beginnen, sollten wir die Reise um uns selbst beendigen.
Antes de começarmos a viajar pelo mundo, deveríamos acabar de viajar em nós mesmos.
Denis Diderot (1713-1784)

Wer sein Land nie verlassen hat, ist voller Vorurteile.

Quem nunca deixou seu país tem muitos preconceitos.
Carlo Goldoni (1707-1793)

Viele Fächer werden an unseren Schulen gelehrt. Aber eines der wichtigsten fehlt: die Reisekunde. Denn das intelligente Reisen, das Verständnis fremder Länder und Völker will gelernt sein.
Muitas matérias são ensinadas em nossas escolas. Mas uma das mais importantes é inexistente: aprender a viajar. Porque é preciso aprender a fazer uma viagem inteligente, que inclui o entendimento por países e povos diversos.
John Steinbeck (1902-1968)

Liebst Du Dein Kind, so schicke es auf Reisen.

Se você ama seu filho, mande-o viajar.
Indisches Sprichwort / Ditado indiano

Es gibt kein sichereres Mittel festzustellen, ob man einen Menschen mag oder nicht, als mit ihm auf Reisen zu gehen.
Não há maneira melhor de saber se você gosta ou não de alguém, a não ser que viaje com ele.
Mark Twain (1835-1910)

Die besten Entdeckungsreisen macht man, indem man die Welt mit anderen Augen betrachtet.
As melhores descobertas podem ser feitas através do fato de ver o mundo sob outra perspectiva, com outros olhos.
Marcel Proust (1871-1922)

Die gefährlichste aller Weltanschauungen ist die Weltanschauung der Leute, welche die Welt nicht angeschaut haben.
A perspectiva mais perigosa sobre opiniões mundiais é daqueles que nunca viram o mundo com seus próprios olhos.
Alexander von Humboldt (1769-1859)

Die Reise gleicht einem Spiel; es ist immer Gewinn und Verlust dabei, und meist von der unerwarteten Seite; man empfängt mehr oder weniger, als man hofft, man kann ungestraft eine Weile hinschlendern, und dann ist man wieder genötigt, sich einen Augenblick zusammenzunehmen. Für Naturen wie die meine, die sich gerne festsetzen und die Dinge festhalten, ist eine Reise unschätzbar: sie belebt, berichtigt, belehrt und bildet.
Viajar é como um jogo; é perder e ganhar ao mesmo tempo, e na maioria das vezes isso acontece de forma inesperada; recebe-se mais ou menos do que se espera, pode-se permanecer por um bom tempo a salvo, aproveitando a viagem, e logo após tem-se que tomar uma posição, conter-se. Para pessoas da minha natureza, que gostam de se instalar/radicar e de reter coisas, uma viagem é muito valiosa: ela dá vida, altera nossas opiniões, instrui e ensina.
Johann Wolfgang von Goethe (1749-1832)

Wo ich auch war und was mir das Leben auch gab, immer hatte ich Heimweh.

Onde quer que eu tenha estado e apesar de tudo o que a vida me deu, sempre senti saudades de minhas origens.
Ludwig Thoma (1867-1921)

Die Welt ist ein Buch, von dem man nur die erste Seite gelesen hat,
wenn man nur sein Land gesehen hat.

O mundo é um livro no qual aquele que nunca deixou seu país só se leu a primeira página.
Fougeret de Moubron (1706-1760)

Nur Reisen ist Leben, wie umgekehrt das Leben Reisen ist.
Só a viagem é vida, como ao contrário vida é viagem.
Jean Paul (1763-1825)

Viel zu spät begreifen viele die versäumten Lebensziele:
Freude, Schönheit der Natur, Gesundheit, Reisen und Kultur.
Darum, Mensch, sei zeitig weise! Höchste Zeit ist´s: Reise, reise!

Muitos percebem tarde na vida os objetivos da vida: a alegria, a beleza da natureza, a saúde, a viagem e a cultura. Por isso, homem, seja um sábio desde cedo! Já está passando da hora: viaje, viaje!
Wilhelm Busch (1832-1908)

Wer einem Fremdling nicht sich freundlich mag erweisen,
der war wohl selber nie im fremden Land auf Reisen.

Quem não sabe ser simpático com um estrangeiro nunca esteve viajando por países estrangeiros.
F. Rückert

Reisen ist tödlich für Vorurteile.
Viajar é mortal para os preconceitos.
Mark Twain

::Cartilha para brasileiros no exterior::

18/05/2009

O governo brasileiro lançou no ano passado uma cartilha informativa intitulada “Brasileiras e Brasileiros no Exterior”, que é uma boa fonte de informação para quem quer viver (ou já vive) fora do Brasil. Ela pode ser obtida aqui.

::Vagalumes – Affonsinho::

12/05/2009

Acabei de descobri-lo e já recomendo! Devo estar super atrasada no “achado”, mas antes tarde do que nunca… Affonsinho é música mineira nota 10, é como um doce de coco escorregando na boca da gente, de tão gostoso. Pura harmonia, uma delícia mesmo de música!!! Pra quem gostou da dica, dá pra ouvir mais dele no MySpace.

::Troca-se vila por uma vida nova::

09/05/2009

Karl Rabeder já teve tudo o que uma pessoa imaginava poder ser possível alcançar: ele é casado e pouco antes dos 47 anos já tinha atingido uma vida estável, com uma empresa própria, uma vila de 321 metros quadrados e uma vida cheia de atrações que o dinheiro traz consigo. Tudo estava bom, mas ao mesmo tempo com certeza não estava. Pois quando mais ele viajava e se envolvia com a América Latina, certamente ia percebendo as contradições do capitalismo e as desigualdades tão loucas com as quais somos confrontados durante nossa vida. A vida dele até então era definida por coisas que são caras e sem sentido. E nesse processo ele quis encontrar para si mesmo a resposta para a pergunta que certamente é colocada por muitos: qual é o verdadeiro sentido da vida?

O ex-empresário austríaco tomou uma decisão radical: ele vendeu sua empresa e declarou que tinha chegado a hora de fazer algo com mais sentido, pois tinha passado vários anos de sua vida ganhando dinheiro com coisas que outras pessoas não precisavam de verdade. Sua esposa, que também era empresária, tomou a mesma decisão e vendeu sua empresa. Juntos, os dois tiveram uma idéia para lá de inusitada: sortear sua vila no Tirol para dar asas a um banco, que funciona como uma entidade sem fins lucrativos, para alavancar mini-créditos na América Latina.

Segundo Karl Rabeder, é possível iniciar um pequeno negócio na América Latina com um capital inicial de 250 euros, e é com o fim de incentivar a criação de pequenos negócios que ele está sorteando sua vila para começar uma vida com mais sentido, na qual pretende viver com gastos pessoais de no máximo 1.000 euros por mês. No futuro ele pretende só dar, não quer mais receber de uma forma que até então parecia ilimitada.

O banco de mini-créditos funciona de forma simples: de um lado estão aqueles que querem emprestar dinheiro e querem fazer algo pelo próximo. Do outro, estão vários micro e pequenos empresários na América do Sul, que precisam de uma pequena quantidade de dinheiro emprestado para poderem começar um pequeno negócio e assim sustentar suas famílias. Em um primeiro passo, o empresário estará selecionando programas que irá apoiar diretamente com o dinheiro arrecadado através de sua vila. Em um segundo passo poderá ser possível escolher o projeto ao emprestar o dinheiro, acompanhar o desenvolvimento do negócio até o recebimento do dinheiro emprestado.

A exemplo do Prêmio Nobel da Paz Muhammad Yunus, Karl Rabeder sabe que esse tipo de investimento tem uma taxa de 98% de chance de sucesso, pois as pessoas que recebem os empréstimos fazem de tudo para que o negócio dê certo, elas possam se tornar independentes e assim mudar suas vidas, podendo também pagar de volta o empréstimo.

Bom, eu já comprei a minha rifa, que custa 99 euros. Se você quiser comprar a sua também, visite a página da ONG MyMicroCredit. Para ver fotos da vila que está sendo rifada, que tem o valor de 1,65 milhões de euros, clique aqui. Quem comprar sua rifa até dia 11.05 participa do sorteio de um final de semana na vila, antes do sorteio final, que será realizado assim que todas as 21.999 parcelas tiverem sido vendidas. Se você comprar uma rifa e não for sortedo, certamente terá contribuído para este projeto, que faz acreditar profundamente que nosso mundo ainda tem jeito, e se tem!

Quelle: Süddeutsche Zeitung de 02.-03.05.09 e página na internet da MyMicroCredit.

::O Daniel e o churrasquinho::

08/05/2009

O Daniel geralmente é muito bagunceiro e não sabe parar quieto nem à mesa do jantar. Ou ele é luxento e não gosta exatamente do que tem pra comer, ou não está com fome, ou quer brincar, ou quer beber e não quer comer (…), ele sempre acaba achando uma brechinha pra “bagunçar o coreto”. Hoje à tarde comemos na maior paz, no maior silêncio da parte dele, e pudemos bater papo numa boa, na maior harmonia. Tudo por causa do prato do dia: o Matthias fez churrasquinho de asinhas de frango, temperadas com mil e umas coisinhas e dentre elas sal grosso como no Brasil. Ficou delicioso! E o Daniel amou, tanto que deu paz! Ele comentou:
– Você percebeu como o Daniel hoje comeu bem e ficou quietinho, concentrado na comida?
Minha resposta:
– Pois é, até os 18 anos dele não vamos ter outra opção a não ser comer churrasquinho de frango todo dia!…

::AIDA no Brasil::

08/05/2009

Você por acaso já planejou a sua Páscoa ou o seu Natal de 2011? Natal de 2011…?!? Será que essa Mineirinha está ficando louca? Não, não estou não. Chegou às minhas mãos o novo catálogo da AIDA, a maior empresa de cruzeiros alemã, que incluiu para os próximos anos 5 novas rotas incluindo o Brasil: do Caribe ao Amazonas, da Europa a Santos (passando pelo nordeste brasileiro), de Salvador ao Rio de Janeiro, uma rota com várias praias cariocas e por último de Santos aos países vizinhos (Uruguai/Argentina).

Viajar com este navio é tão fantástico que parece que você está numa ilha da fantasia. Da primeira vez que fiz uma viagem com a AIDA, mineira como sou, li e me informei sobre tudo, mas não acreditei muito nas propagandas. Mas a AIDA foi capaz de exceder minhas expectativas e eu me apaixonei de vez. O navio é em si uma cidade, com muitas mil pessoas « vivendo » e trabalhando nos seus 14-15 andares, mas é uma cidade e tanto! O primeiro navio significou uma descoberta a cada esquina, a cada salão, a cada restaurante, a cada banheiro, a cada saída da cabine. É uma vantagem enorme e super prático poder conhecer a cada dia um novo lugar sem ter que fazer e carregar malas pra lá e pra cá. E na AIDA há várias famílias viajando juntas, nada de exigências de roupas ou noites muito formais. É um navio para todas as gerações, onde cada um faz o que quer, dentre as mil e uma possibilidades oferecidas diariamente. A organização é perfeita, melhor impossível. A comida, nem se fala. Os shows, dignos de um musical internacional.

Até agora o único problema era que no navio só se fala alemão e isso fazia com que fosse difícil viajar junto com a família do Brasil. Agora, com as novas rotas na América do Sul, os navios nessas rotas serão trilíngues (português/espanhol/alemão) e permitirão que um público internacional possa se deliciar com os serviços oferecidos a bordo da AIDA. As demais rotas, espalhadas pelos 4 cantos do mundo, continuam sendo só com atendimento em alemão. Uma dica para quem está buscando emprego em uma empresa alemã promissora e gostaria de trabalhar em alto mar: devido às novas rotas, com certeza a AIDA estará buscando pessoal que fale os idiomas acima citados. Vamos viajar? Para se informar mais sobre todas as rotas e destinos, clique aqui.

::Mineirinha no Flickr::

06/05/2009

Acabo de colocar algumas fotos do evento de Munique no Flickr. Aguardo visitas e comentários!

::Sauerkraut com feijão – Valéria Dennin::

05/05/2009

Esta música fofa, da cantora e compositora Valéria Dennin, abriu o evento “Imigração brasileira na Alemanha e no mundo” no dia 02.05.09, quando também apresentei meu livro em Munique. O sambinha é uma delícia de se ouvir e é viciante de tão gostoso!

Saí para pegar o avião
O que me espera
Eu não sei não
Falei adeus
Dei um aperto de mão

Olhei lá de cima o meu país
Dei um corte na raiz
Deixei o mar
Vamos ver o que vai dar
Não sei não…

Cheguei para firmar o pé no chão
Desci em terra de alemão
Ai que saudade
Que eu sinto do meu feijão
Não chore não

Corri para pegar o violão
E dar nota à solidão
E reencontrar
O meu Brasil nessa canção

E vi que o que separa
É a ilusão
De lutar contra a emoção
Por não saber
Dizer um sim ao meu não

Saí em busca de uma solução
Pois vou abrir o meu coração
para poder assimilar
Essa exótica união
Do Sauerkraut com o feijão

**

Dá-lhe, Valéria! Foi um prazer ter te conhecido e espero em breve poder comprar seu CD aqui na Alemanha e poder ir a um show só seu, pois sua voz promete e é linda!

::E como foi o evento em Munique?::

03/05/2009

Foi “tudibom”! 😉
– Conheci pessoas fantásticas e ganhei novos amigos;
– Tive a oportunidade de ouvir uma música linda da cantora e compositora brasileira Valéria Dennin (que quero colocar aqui no blog amanhã);
– Conheci o Marcelo Vasconcelos, o consul brasileiro em Munique, e a Vera Fraeb, a vice-consul;
– Fiquei sabendo de novidades quanto ao próximo encontro no Brasil de Brasileiros no Exterior, cujos detalhes também pretendo noticiar amanhã;
– Comemos os salgadinhos super gostosos da Eva, tomamos guaraná e caipirinha e provei até do bolo super gostoso do aniversário do Ricardo, também comemorado naquela noite;
– Tive a oportunidade de ler alguns textos do livro, vendi e autografei livros e deixei o contato para novas encomendas (o livro tem sido muito presenteado para amigos). A melhor propaganda continua sendo a boca a boca!
– Por fim, revi o filme sobre o I Conferência de Brasileiros no Mundo realizado no ano passado, que realmente é muito interessante e vale a pena ser visto!

Agradeço imensamente à associação brasileira DBKV pelo convite e pela recepção calorosa e também à Casa do Brasil pela presença e auxílio na divulgação do evento, que foi um sucesso! Amanhã tem mais!


%d blogueiros gostam disto: