Anúncios

Archive for março \23\UTC 2009

::Notas da Mineirinha::

23/03/2009

A nova remessa do livro “Mineirinha n’Alemanha” chegou do Brasil, e com ela já estou organizando algumas novidades… Aguardem!

O blog Brazil News, da Silvia e Stefan Hoffmann, donos da loja virtual de produtos brasileiros Bonfim, incluiu um post recomendando meu livro. Obrigada pela gentileza! 🙂

Anúncios

::Filmes que o mundo precisa ver::

22/03/2009

Acabo de assistir o filme “Eu sou Sam” (I am Sam; Ich bin Sam) com Sean Penn, que conta a batalha de um pai (cujo QI é de uma criança de 7 anos) pela guarda de sua filha, Lucy. O filme ensina coisas boas para gente grande de todos os QIs e deveria – definitivamente – ser visto por todo mundo: pai, mãe, tio, sobrinho, filho… E mostra que o melhor resultado é do tipo “win-win”, aquele em que todas as partes saem ganhando. Não só aquela maravilha de atriz, a Michelle Pfeiffer, com todo seu charme, faz também deste filme algo imperdível, além da trilha sonora dos Beatles, que rola durante todo o decorrer do filme. Um filme que o mundo não pode perder, baseado em um caso real, com uma atuação perfeita do ator Sean Penn.

::Oportunidade de emprego no Brasil::

20/03/2009

Se é brasileiro(a), está trabalhando na Europa e pretende voltar a morar no Brasil, visite esta página e participe da seleção para profissionais da área de engenharia, administração e direito. A seleção é para a construtora Odebrecht, a maior empresa de Engenharia e Construção da América Latina e a maior exportadora de serviços brasileira. A empresa está há mais de oito anos entre as cinco maiores construtoras mundiais de hidrelétricas.

::Seis coisas sobre mim::

15/03/2009

Recebi este meme da Taty. Aqui seis coisas aleatórias sobre mim:

1-Sou louca por borboletas e tenho uma ligação com elas que não sei explicar.

2-Virei diretora de recursos humanos por ter sido convidada para o cargo. Nunca tinha planejado trabalhar no setor. Mas hoje vejo que foi um passo importante no meu crescimento como profissional e pessoa.

3-Sou leitora compulsiva e leio até bula de remédio. Leio 5, 6 livros ao mesmo tempo e é difícil achar um livro que me prenda, que comece e acabe de ler em poucos dias.

4-Sou canhota! Dizem que canhoto tem facilidade para aprender idiomas…

5-Segundo o meu Mutterpass (“passaporte de mãe” para grávidas na Alemanha) de 4 anos atrás, estou no 6° mês de gravidez (engordei 7 quilos de lá pra cá)… hehehehe… E odeio dietas!

6-Já tive dois filhos e escrevi um livro mas vou ficar devendo no quesito “plantar uma árvore”, pois tenho pouca habilidade pra mexer com qualquer planta, que na grande maioria das vezes acaba morrendo na minha mão. Ou eu deixo de regar, ou ponho água demais!…

E os escolhidos para a continuação da brincadeira:

Ceci do Moleskine da Pixelcilia

Sílvia do Consulta Sentimental

Glenda do Coisa Parecida

Paula do Paula’s World

Maira do Retratos e Relatos

Claudia de Portugal (A Árvore de Pérola)

::Noite de lua cheia::

11/03/2009

Meu corpo anda reclamando pra caramba e minhas costas estão “uma beleza“ de tanta dor, então resolvi ouvir essas reclamações e comecei a fazer ioga há 2 semanas. Pra mim pelo menos é super bom: não é só um monte de exercícios lentos para o corpo, me sinto especialmente bem quando a aula termina, em paz e no meu centro. Semana passada tentei também a terapia craniosacral, gostei e me ajudou muito também.

Hoje de volta pra casa me deparei com uma lua cheia e enorme no céu, vocês a notaram? Ela está maravilhosa! Voltei aos meus tempos de criança, quando eu pegava o ônibus depois da escola à tardinha, e achava que a lua me acompanhava durante todo o percurso de volta pra casa…

Mas o momento de plenitude durou pouco, pois voltei a ouvir no rádio o assunto principal de hoje: de que no estado onde moro aqui na Alemanha (Baden-Württemberg), numa cidadezinha perto de Stuttgart, um jovem de 17 anos matou 15 pessoas e depois de ter sido atingido por um policial em sua perna, se matou. Fico me perguntando de que tamanho deve ser o vazio, o ódio e o egoísmo de alguém que pensa ter direito de decidir sobre a vida de outra pessoa. E como o acontecido desta vez é tão pertinho daqui de casa, pensei naquele mesmo momento nos meus filhos. Sinto muitíssimo pelo sofrimento dos familiares dos jovens, professores e pedestres cruelmente mortos no dia de hoje. Se fosse comigo, a vida teria perdido o sentido.

::Dignidade::

10/03/2009

::Música para todos os gostos::

10/03/2009

Saudade de música brasileira? Se sentindo por fora por não conhecer novos talentos da MPB? Querendo aprender ou treinar seu alemão ouvindo música? Tédio? Baixo astral? Solidão temporária? Aqui uma sugestão das boas: ouça música na LAST FM, que te oferece uma rádio inteligente. É só você colocar o nome de um artista que gosta e passará a ouvir “sua” rádio, só com música do jeito que você gosta de ouvir. Bom divertimento e boas descobertas!

::Os direitos da mulher:

08/03/2009

Há dia comemorativo pra tudo, principalmente para aquilo que se lembra em um dia e se tende a esquecer nos outros 364 dias do ano. Assim é, pelo menos ainda, no caso do Dia Internacional da Mulher. Se já tivessemos chegado a uma posição realmente equalitária em relação aos homens, este dia já teria se tornado desnecessário. Eu, pelo menos, não tinha conhecimento, mas o Dia Internacional da Mulher surgiu há 98 anos através da iniciativa da alemã social-democrata Clara Zetkin. Por influência dela, mulheres da Alemanha, Dinamarca, Áustria, Suécia e Suíça se reuniram em março de 1911 para exigir o direito de decisão política, salários iguais e mais direitos para as mulheres nos campos do trabalho e da saúde.

Os direitos iguais entre homens e mulheres existe na Alemanha há 50 anos. No dia 01/07/1958 foram implementadas as primeiras leis de igualdade entre homens e mulheres no país. Até então, ao homem cabia sempre a última palavra. Ele decidia se ela podia trabalhar fora ou se envolver politicamente. Mesmo se a mulher ganhasse algum dinheiro trabalhando fora, o homem tinha o direito de administrar sozinho as finanças da família e só ele podia abrir uma conta de banco. A partir de 1958 a mulher obteve a permissão de administrar seu próprio dinheiro e passou a poder abrir uma conta de banco sem a necessidade de autorização prévia do marido ou do pai. A mulher obteve também o direito de trabalhar fora, contanto que essa atividade estivesse “de acordo com seus deveres como mãe e dona-de-casa”. Até aquela época o homem tinha o direito de pedir demissão – sem necessidade de obedecer prazos contratuais – em nome da mulher. Só desde 1977 foi decidido por lei que as finanças do casal deveriam ser administradas em conjunto pelo homem e pela mulher e que a mulher podia trabalhar fora sem pedir permissão para seu marido. A partir daquele ano passou a não existir mais a divisão de tarefas do casal delimitada por lei.

Com as leis de igualdade foi decidido também que a mulher tinha o direito de continuar a ter o sobrenome de solteira junto do sobrenome do homem. Até 1994 era exigido que a família se decidisse por um sobrenome comum. Desde 1976 foi decidido que o sobrenome da família poderia também ser o sobrenome da mulher. Até hoje as mulheres casadas na Alemanha tendem a assumir o sobrenome do marido, retirando seu sobrenome de solteira. O sobrenome do marido costuma agir como denominador comum para todos os membros da família. Famílias com sobrenomes diferentes costumam enfrentar um certo preconceito na sociedade.

Quanto ao direito de voto, a mulher o obteve por exemplo na Alemanha e na Áustria no ano de 1918, no Brasil desde 1932 e na Suíça só no ano de 1971!

Apesar de tantas leis e tantas decisões com relação à igualdade entre homens e mulheres, não se pode afirmar que vivemos em total igualdade de direitos e deveres. O mundo atual se tornou bastante complexo e o homem também está tendo que se readaptar em seu papel na sociedade, tendo deixado de ser aquele que cuida exclusivamente do sustento da família, tendo passado a buscar por seus direitos de cuidar dos filhos e em muitas vezes querendo dividir os deveres dentro de casa. O certo é que enquanto o Dia Internacional da Mulher existir, haverá desigualdade entre os sexos, pois o final das desigualdades tornaria a data comemorativa completamente desnecessária.

Fontes: Gedanken zum Frauentag (Pensamentos sobre o Dia da Mulher), jornal Südkurier Nr. 55 de 07/03/2009, páginas do SPD-Bochum, Wikipedia, Women’s Suffrage e 1Live.

::Inglês aprende alemão em uma semana::

03/03/2009

Ontem tinha lido um artigo fantástico datado de 02.03.2009 da revista alemã “Der Spiegel” sobre a existência de uns 50 savants (pessoas altamente inteligentes, donas de uma inteligência fenomenal em alguma área de conhecimento) no mundo, no caso de um deles, o autista inglês Daniel Tammet, que aprendeu alemão em uma semana. No mesmo dia à noite, assisti uma entrevista na televisão com ele (programa Beckmann, canal ARD), e constatei que ele fala realmente um alemão muito bom – curiosidade: com sotaque francês, pois ele mora na França. 😉 Ele tem uma afinidade imensa com números e idiomas e deu várias dicas e informações altamente interessantes para quem que se desenvolver nestes dois campos de conhecimento:

Os números e as palavras têm cores e formas (redondas, forma de asas, etc.). Apfel (maçã) para ele é vermelha, Gras (capim) é verde, e começa com “g” de grün (verde). 53 é um número “gordo”, 37 é um número com formato de uma asa… Fiquei super curiosa para sabe a forma dos números 13 e 41…

Para aprender um idioma, tem-se que ter muito prazer e pouco estresse;

Os métodos da escola (decorar, repetir declinações, etc.) é o pior. O melhor seria aprender um idioma como uma criança, como alguém que aprende sua língua pátria, de forma intuitiva, sem analisar demais, mas se propondo a “entrar dentro” deste novo mundo;

É preciso sentir o idioma que se está aprendendo e procurar entender suas estruturas;

Ele sempre começa lendo livros infantis para ter prazer com as estorinhas e porque são fáceis de ler e com desenhos. Depois, ele continua com literatura para adultos, revistas, etc., sempre lendo aquilo que o interessa, que o dá prazer;

Fala o mais cedo possível e o máximo possível, usa o idioma o mais rápido possível;

Encontra similaridades entre as palavras. Por exemplo, ele observou que em alemão as palavras que começam com « kn » são geralmente pequenas e redondas, como Knoblauch (alho), Knopf (botão) e as que começam com « str » são longas e finas como Strasse (rua), Strand (praia), Strahl (raio), Strumpf (meia);

Para ele, que assimila um idioma com todos os seus sentidos, que estão interconectados entre si, as palavras têm cores e formas e são ligadas a sentimentos;

Ele ensina que em muitos casos palavras que são mais usadas, costumam ser curtas, e palavras menos usadas são mais longas;

Ele descreve a língua alemã como um idioma poético, transparente e elegante. Concordo! 🙂

Ele sugere que todos nasceram com talento para matemática e para idiomas. Só que os talentos são esquecidos ao longo do tempo, principalmente na escola, onde os métodos de ensino não são sempre os melhores.

Seu recado: “Eu acredito, que todo ser humano tem determinadas habilidades e talentos. Eu espero que as minhas experiências sirvam para que cada um descubra em si seus talentos e os desenvolva. Todo mundo pode desenvolver sua mente. E isso dá muito prazer”.

Outro lado interessante de uma pessoa como Daniel Tammet é que ele contou suas dificuldades no dia-a-dia: ele não consegue, por exemplo, guardar a fisionomia de pessoas, pois elas são cheias de detalhes e a cada dia a pessoa muda um pouco. Mais fácil seria guardar a fisionomia de uma foto… Outra coisa que ele não consegue é dirigir carro. Ele tem muita informação e muito detalhe pra observar, e não consegue se ater ao objetivo principal de guiar o carro. Achei esse cara fantástico! Resumindo, me parece que ele ensina a não “lutar” contra as coisas, mas ser curioso, interativo e “ir na onda” do novo.

::Nova Era::

03/03/2009

Nesses últimos dias eu tenho lido alguns artigos muito bons sobre a Era de Aquário, a Nova Era, ou pelo menos que estamos no Ano 1 do Novo Capitalismo (o que já é uma boa notícia, pois o sistema atual está quebrado e literalmente quebrando todo mundo), o fato de que não existem raças no mundo (pura invenção da história).

Se eu tivesse uma bola de cristal, mas só porque eu sou altamente curiosa, eu iria querer ver como será o mundo daqui a 10 anos, ou pelo menos daqui a 5… No final das contas, o que me deixa mais feliz é perceber que a tendência é que a humanidade caminhe para mais fraternidade e mais compreensão mútua, pois somos altamente interdependentes uns dos outros e do jeito que está não vai mais, e isso me acalma (um pouco).


%d blogueiros gostam disto: