Anúncios

Archive for maio \29\UTC 2008

::Dia-a-dia com risadas::

29/05/2008

O Matthias vive me fazendo rir. Hoje ele achou o passaporte dele que estava perdido há algumas semanas e ele nem esquentava, e dentro do passaporte tinha uma aspirina. Sua reação:

Uau! Hoje pra mim é como Natal e Páscoa ao mesmo tempo!

Mais tarde pergunto se ele quer comer um doce que ganhei da minha amiga, que eu mesma nem me atrevo a comer por ser cheio de chocolate (e de calorias!). A resposta dele:

Ah, não, isso daí é um Granatsplitter (um doce tradicional alemão feito com restos de bolos ou com a base de biscuit de um bolo e com cobertura de chocolate), eu não gosto disso de jeito nenhum.

Não, Matthias, não é não. Minha amiga fez em casa, por dentro tem só a base de biscuit de um bolo, além disso chocolate. É só.

Não, eu não quero isso não. Só de me lembrar da última vez que comi isso, o meu estômago já revira todo. Dei a primeira mordida e vi vários pedaços de bolos diferentes misturados numa massa só, não quero nem lembrar…

Dá pra acreditar que ninguém vai comer e o bendito vai acabar indo pro lixo?

Anúncios

::Brasileiros em Stuttgart::

28/05/2008

Em uma só rua em Stuttgart achei dois brasileiros enfeitando as vitrines da cidade: o primeiro foi o Ronaldo, que está sendo garoto-propaganda para uma empresa que vende produtos para o crescimento dos cabelos (…) e o segundo foi este brasileiro aí abaixo, beijado por duas mulheres, onde os dizeres do Citibank já dizem tudo:

Voar em cima de brasileros – Voar para o Brasil

A propaganda é de empréstimos do banco (…)

Haja criatividade!

::Resumo de Stuttgart::

25/05/2008

Dalai Lama e Angela MerkelChuva torrencial ao chegar – quarto de hotel “vá lá” mas bem localizado – muitas saudades do Matthias e dos meninos – aulas diárias de manhã e à tarde – enxaqueca pesada/duas aspirinas toda manhã – horas numa livraria e mil e um livros que eu teria vontade de comprar – filme imperdível do Dalai Lama, que esteve de visita semana passada aqui na Alemanha (10 Perguntas ao Dalai Lama) – pesadelo – noites mal dormidas – enxaqueca – estudos – sopa thai deliciosa com leite de côco, legumes e “capim de limão” num bar/restaurante com café-da-manhã até às 17h30 da tarde, nos finais de semana até às 19h da noite – comida vietnamesa – comida turca – comida chinesa – sorvete – bar oriental – bar mexicano com café-da-manhã até às 23h da noite – compra de presentes na C&A – comida a quilo biológica – água – água – água – cantores de rua – mil idiomas nas ruas (140 nacionalidades vivem em Stuttgart) – nervosismo – prova escrita – nervosismo – prova oral – nervosismo – apresentação – interrogatório da banca examinadora – encontro com minha família – volta pra casa…

Cá estou eu novamente. Obrigada pelo apoio de vocês! O que me chamou a atenção no curso que fiz foi que eu era a única pessoa que já trabalha na área… e provavelmente a única estrangeira!

Finalmente acabei meu curso! Agora sou formada na área, uni os conhecimentos práticos que já tinha à teoria de Recursos Humanos e trouxe muita idéia legal pra ser implementada na minha empresa. Notas das provas: 2 (aqui na Alemnha as notas vão de 1 a 6, sendo que 1 é a melhor nota) para a prova oral, decepcionantes 2,7 para o projeto final. A professora de desenvolvimento de pessoal era minha chapa, espero que a nota da prova escrita levante minha nota final para algo em torno de 2. Fiquei decepcionada com a nota do trabalho final principalmente por causa dos comentários do professor doutor que leu e avaliou meu trabalho, assistiu minha apresentação e colocou perguntas sobre o mesmo. Sua primeira reação foi “Parabéns, seu alemão melhorou muito da 1a. parte do curso para a 2a.!” o que não arrancou de mim mais do que um sorriso amarelo, já que esta não era a questão primordial para estar ali. Esperei um tempo para ouvir minha nota geral, uma média entre a nota do trabalho escrito (69), da apresentação (80) e do interrogatório sobre o trabalho (89). “A senhora tem muito conhecimento, mas seu trabalho não foi científico o suficiente, pelo menos para o que nós alemães entendemos como ciência”. Com a outra professora tínhamos aprendido que um avaliador pode cometer erros de avaliação por ser egocentrista, se comparar à pessoa que avalia, e por cometer erros de ideologia, como dar nota boa para alguém que faz parte do seu grupo social informal. No meu caso, acho também que meu trabalho não foi “científico” o suficiente, mas acho que sua avaliação foi possivelmente também influenciada pela visão que ele parece ter dos estrangeiros e talvez até por eu não ter me vestido como se estivesse indo para uma entrevista pessoal para conseguir um emprego, como os outros colegas estavam vestidos. Eu sou uma pessoa revoltada com o fato das pessoas se concentrarem demais com o exterior, muito mais do que com o interior do ser humano, e demonstro isso sempre que possível. Fui para a apresentação com minha camiseta de protesto das Olimpíadas e a favor do Tibete. Viva o Dalai Lama! Por acaso dei meu trabalho para a outra professora ler – vou perguntar para ela, só por curiosidade, que nota ela teria me dado… Ela é mais voltada para o lado humano, ele para o econômico, e como voltei meu trabalho cujo tema foi “A Geração Estágio – Desigualdes no Mundo do Trabalho para Jovens e Idosos!”) mais para a 1a. questão, acho que ela gostará mais dele do que o tal doutor. Este é, aliás, mais um erro do avaliador: avaliar a partir de seus gostos pessoais. O que importa: terminei o curso depois de 2 anos de labuta, F-I-N-A-L-M-E-N-T-E!

De volta pra casa

O Matthias disse hoje pra mim no café-da-manhã:

Durante a semana passada quando você estava em Stuttgart, deu pra ver que você é o coração da nossa família.

Eu, me fazendo de desentendida:

Como assim, o que você quer dizer com isso?

Ele contrapõe com outra pergunta:

O que é o coração no corpo humano?

Eu dou minhas respostas:

É o único músculo que nunca pára de trabalhar. Bombeia sangue o tempo todo. Recebe coisas ruins e manda coisas boas pra toda parte do corpo.

O Matthias foi categórico:

Nunca mais te elogio de novo…

Hehehehe, que marido mais carinhoso, não é mesmo?

::Uma semana em Stuttgart::

18/05/2008

To indo hoje pra Stuttgart, onde passarei uma semana para terminar meu curso na área de Recursos Humanos. Ficarei estudando a semana toda para as provas! E vou ter que apresentar o meu trabalho final para uma banca de examinadores, já estou nervosa por isso. Ai, ai…. Até sexta!!!

::De férias nos Alpes::

15/05/2008

AlpenhotelDe férias nos alpes alemaes, a 3km da Áustria na Baviera, na regiao de Allgäu no sul da Alemanha, estou aqui descansando do dia-a-dia, admirando a beleza e grandiosidade da natureza a 1200 metros acima do nível do mar e recarregando as baterias, mas ao mesmo tempo nao deixo de me interessar pelos temas da atualidade.

Comprei uma “Der Spiegel” (O Espelho), uma das melhores revistas de atualidades da Alemanha, e nela encontrei uma entrevista com nosso presidente Lula, que me deu uma aula sobre os temas atuais do Brasil. Aqui, uma traducao resumida da mesma (quase sem acentos, já que traduzo do laptop), contida na edicao de 10.05.08. Interesso-me naturalmente por comentários sobre as palavras do Lula, principalmente de quem está dentro do Brasil. Vamos à entrevista, da qual pessoalmente gostei muito:

Spiegel: Senhor Presidente, antes o senhor era peca atuante do sindicalismo brasileiro. Portanto, muitos tinham medo de que o senhor fosse tomar um curso de esquerda quando chegasse ao poder. No entanto, gracas à sua política economica liberal o país se desenvolveu de forma espetacular nos últimos anos. O senhor desistiu de seus princípios do passado?
Lula: Como presidente tenho que ser representante de vários grupos. Este é o sentido da democracia. Tenho que atender a vários grupos e tentar achar consenso entre seus interesses. No ano de 2003 foram necessárias medidas de corretura do curso financeiro que nao foram fáceis, com o fim de que os brasileiros pudessem aproveitar de um pouco mais de estabilidade agora.

Spiegel: O seu país acabou com suas dívidas junto ao FMI e se tornou um lugar seguro para investimentos internacionais. 20 milhoes de brasileiros passaram a fazer parte da classe média. Mesmo assim ainda há uma grande diferenca entre os ricos e os pobres entre a populacao de 190 milhoes de brasileiros. Como o senhor quer acabar com ela?
Lula: Nao há como acabar com as desigualdes de centenas de anos em apenas oito anos. Mas achamos uma maneira de acabar com a pobreza, que nem caro é. Pagamos a jovens um subsídio, com o fim de que frequentem a escola e aprendam um ofício. 400 mil jovens, que antes nao teriam chances de chegar à universidade, dentre os quais 40 % de negros, recebem este tipo de ajuda.

Spiegel: Nas grandes cidades brasileiras há uma guerra entre as bandas de drogas, no Rio de Janeiro a maioria das favelas está nas maos de bandas armadas. O Estado perdeu o poder sobre as favelas?
Lula: O problema nao pode ser resolvido somente com a acao policial. O Estado tem que mostrar presenca, abrir chances, assim a violencia diminui. Por isso estamos saneando no país as grandes favelas. Estamos cuidando para que recebam água potável, energia e saneamento básico, escolas, hospitais e bibliotecas. Enquanto nossa economia crescer entre 4 e 6%, podemos fazer isso. Temos hoje reservas de 270 bilhoes de dólares. Sem que nos envididemos novamente, podemos investir em nossa infra-estrutura, financiar nossos portos, rodovias, estradas de ferro e aeroportos.

Spiegel: E agora o país quer se tornar também uma potencia do petróleo?
Lula: Descobrimos imensas reservas de petróleo nos mares brasileiros. Nos temos o know-how para explorá-las. Queremos comecar em marco com os primeiros testes, a partir de 2010 queremos comecar com a exploracao do petróleo. A partir daí o Brasil será um grande exportador de petróleo. Vamos querer entrar para a OPEc e tentar fazer com que o preco do barril caia.

Spiegel: O Brasil aposta no álcool como combustível do futuro, ganho da cana-de-acucar. Mas na Europa o combustível nao é visto com bons olhos em termos ecológicos.
Lula: O Brasil tem uma experiencia de 33 anos com este tipo de combustível. Os carros movidos a álcool diminuem as emissoes de CO2 na atmosfera. As plantacoes de cana-de-acucar podem ser cortadas durante 5 anos e sao uma producao sem concorrencia, bastante barata.

Spiegel: Estao havendo manifestacoes do Haiti até a Índia por causa do aumento do preco dos alimentos. O aumento da producao de álcool nao compromete a producao de graos?
Lula: Posso entender que os europeus tenham esse tipo de dúvida. Mas este argumento nao condiz com nossa realidade. Nao está certo produzir combustível de alimentos. Mas sao os EUA e a Europa que transformam alimentos em combustível, que acabam faltando como comida. Eu já disse muitas vezes aos meus amigos europeus que nao vale a pena mexer com combustíveis ecológicos. Nós e os africanos podemos fazer isso muito melhor do que eles. A Uniao Européia deveria dar a chance ao Terceiro Mundo de produzir este tipo de combustível.

Spiegel: Mas o aumento da producao de cana-de-acucar toma o lugar do milho e da soja.
Lula: Nos temos terra para dar e vender: 280 milhoes de hectares, sol e água. Somente 3% desta área está tomada pela cana-de- acucar. O Primeiro Mundo deveria parar de subvencionar a agricultura e baixar as alíquotas de importacao para produtos agrícolas.

Spiegel: Entre a Colombia e o Ecuador quase aconteceu uma guerra…
Lula: Daí surgiu o Chavez, que atuou como um pacifista entre os dois países. Ainda bem que na América Latina as guerras sao feitas somente com palavras. Nossa maior arma é nossa língua. Nos falamos demais!

Spiegel: O Brasil pode ajudar na democratizacao de Cuba?
Lula: Queremos ajudar Cuba. Profissionais da área agrícola irao a Cuba para ajudar a plantar 20 mil hectares de soja, será a primeira plantacao deste tamanho na ilha. Vamos construir estradas e participar na producao de medicamentos. Os cubanos receberam uma boa educacao, eles agora tem que conseguir construir a base para um avanco no desenvolvimento do país.

Spiegel: É possível ter pensamentos de esquerda sem arrumar problemas com os EUA?
Lula: As grandes potencias tem que pagar um preco, nós também temos que pagar o nosso, como potencia economica da América do Sul. Os EUA sempre tentaram dominar a América Latina. Eu aconselhei o Bush para que concentre suas atividades de ajuda ao Terceiro Mundo na América Central e no Caribe.

Spiegel: O Brasil e a China, como países em via de desenvolvimento, fecharam uma alianca estratégica. Até agora eles compram produtos primários e inundam o Brasil de produtos baratos. O senhor nao esperava mais?
Lula: Todos os países tem problemas com a potencia economica chinesa. Reconhecemos a China como mercado, para que o país possa participar das negociacoes da Organizacao Mundial de Comércio. Agora a China tem que contribuir com sua parte.

Spiegel: A Alemanha está perdendo terreno no Brasil, tanto política como economicamente. A Franca, Espanha e até a Holanda estao investindo mais. Como o senhor explica isso?
Lula: Eu entendo que os alemaes estejam mais voltados para a Alemanha Oriental depois da caída do Muro. Mas agora eles deveriam se voltar mais para o Brasil e para a América do Sul. Eles devem avaliar como se mostrará o potencial desta regiao em 10 ou 15 anos. Vamos construir tres novas usinas de água, duas usinas atomicas e uma rodovia de alta velocidade entre Sao Paulo e o Rio. Os espanhóis já se encontram em negociacoes. Eu gostaria de mostrar mais à Primeira Ministra Angela Merkel, que virá nos fazer uma visita na semana que vem, do que a capital. Gostaria de levá-la à regiao do Amazonas, aos descendentes de alemaes em Blumenau ou a uma reuniao do sindicato da Volkswagen.

Spiegel: Depois de cinco anos de mandato o senhor continua bastante popular. Irá se candidatar novamente?
Lula: Dois mandatos sao suficientes, do contrário a democracia se transforma em uma ditadura. Uma mudanca é boa para o país.

Spiegel: Entao o senhor nao irá presenciar o jogo final entre o Brasil e a Alemanha no estádio do Maracana em 2014 como anfitriao?
Lula: Como presidente nao, mas como fa de futebol. Este papel me é aliás muito mais simpático.

Spiegel: Senhor Presidente, agradecemos por esta entrevista.

::Feliz Dia das Mães!::

11/05/2008

Depois de tanto pensar procurando um presente do Dia das Mães à altura da minha mãe, achei que aqui teria a oportunidade de expressar o que ela significa para mim:

Querida mamãe,

Eu sou muito orgulhosa de tê-la como mãe e me sinto abençoada por Deus por Ele a ter escolhido como minha genitora. A senhora para mim é sinônimo de inteligência, elegância, serenidade e perseverança. Admiro muito a sua fé, que considero inabalável. Tenho a senhora super pertinho de mim, pois a distância física pode sim ser transposta (mas isso nós duas já descobrimos já há algum tempo, felizmente). Mesmo que a senhora tenha que lutar com sua consciência por ter trabalhado tanto na sua vida antes de se aposentar, creio que tem a certeza de que nos passou, junto do papai, a melhor educação que poderia e transformou cada um de seus minutos livres em momentos de qualidade, de ensinamento, de família. Sou super orgulhosa de que tenha conquistado tanto em sua vida e pra mim a senhora é um exemplo a ser seguido. Minha casa – no sentido amplo da palavra – é sua casa, mamãe. Nunca se esqueça disto.

Feliz Dia das Mães, minha querida, te amo muito!

Sandra

P.S.-Para todas as mães que passarem aqui pelo meu blog, desejo de coração um Feliz Dia das Mães, muito carinho, abraços e beijos assim como momentos felizes ao lado daqueles que as amam.

::Quem é Heidi Klum???::

10/05/2008

E pra responder a pergunta da Sílvia, a Heidi Klum é a modelo alemã mais famosa da atualidade, casada com o cantor Seal e atualmente bastante em voga por causa do programa Germany’s Next Top Model, onde ela, já pela 3a. vez, escolhe e lança novos modelos no mundo da moda. Desta vez 18.217 se candidataram, no momento ainda há 7 meninas concorrendo e, como eles adoram repetir no programa, “só uma ganhará um contrato, será capa da Cosmopolitan, fará a campanha da C&A, etc.” Dentre as candidatas finalistas há aliás uma descendente de brasileira, a Gisele, chatinha e muitas vezes reclamona, além de ser pouco querida pelas outras concorrentes, mas ainda assim julgada talentosa por Heidi e sua equipe.

::Xavier Naidoo::

10/05/2008

Passei uma hora tentando escolher uma só música do melhor cantor alemão da atualidade, Xavier Naidoo, para colocar aqui no meu blog. Depois de tantas boas escolhas, fiquei com esta daqui. Deus fala através de suas letras. A tradução em português vai abaixo. A letra em alemão está aqui. E aqui mais músicas e vídeos do cantor.

Salvação da alma – Xavier Naidoo

Se vc não consegue mais se impressionar

Tenho pena de vc

Então vc não tem mais chance

E se vc não consegue sentir mais nada

Já era

Então ficará vazio para sempre

E se não consegue mais desculpar

Desculpa errado

A sua vestimenta está limpa?

E se consegue continuar vivendo assim

Nunca presenciará

A salvação de sua alma

Refrão:

Vc já não é mais a criança que foi um dia

Isto é certo

Apesar de que seria melhor se vc ainda fosse quem já foi

Isto é certo

A criança que está adormecida em vc

Acorde-a

A criança que está adormecida em vc

Deixe-a transparecer

(refrão)

Talvez vc seja uma boa pessoa, uma boa mulher, um bom homem

E tão mal-quisto neste mundo

Quanto alguém possa ser

Por favor não desista

Agüente firme

Pois a ajuda está chegando com certeza de uma casa alta

Vista sua armadura

Vc sabe do que estou falando

Vista a armadura Dele

Ninguém tem uma igual

(refrão)

Vc quer saber de mim porque está aqui

Neste mundo escuro

Crie finalmente luz pra vc

Faça com que fique claro pra vc

Só depende de vc

E o que vc faz da sua vida

Não depende da vida

Porque o mundo está rindo disso

Nós carregamos o peso do mundo sobre nossos ombros

O mundo nos impulsiona para o ódio

O amor aqui não tem lugar

Mas o amor é um tesouro

(refrão)

::Outro bom achado::

07/05/2008

Uma dica que acabo de achar como fonte de informação sobre a Alemanha (em espanhol) aqui e outra aqui.

Curiosidade do mundo da moda: sabiam que a Gisele Bündchen é muito mais bem paga do que a Heidi Klum? Leia o artigo aqui.

E aqui informações interessantes, por exemplo sobre a idade média das pessoas que se casam na Alemanha. Por último, o número de latino-americanos vivendo na Alemanha ao final de 2007: 100.000 pessoas!

::Sorteios::

06/05/2008

Você tem sorte para alguma coisa que sempre te acontece?

Fazia tempo que eu não ganhava alguma coisa em sorteio. Eu tenho segurança e certeza com relação à minha sorte inexplicável ligada a sorteios, pois já ganhei muita coisa: uma mochila, uma viagem ao Rio, um vale para material de escritório, uma maleta de mão… Só nunca ganhei na Loto, apesar de continuar tentando! Afinal, minha sorte é com sorteios e não com a previsão de números!

Quando estava na universidade ficava sempre em casa sentada na mesa da sala, estudando e ouvindo rádio. Um dia passou uma promoção de uma viagem ao Rio para o 1° encontro ecológico (nem sei mais como ele se chamava) que foi realizado naquela cidade. Mandei a carta para participar do sorteio e… pimba! Fui escolhida! Fiquei em hotel chique, pude visitar a cidade maravilhosa e respirar um pouco do movimento ecológico da época.

Recitement

A Rádio Multikulti, que eu comecei a ouvir há alguns dias atrás, também faz sorteios de CDs. De vez em quando eles dizem: “para quem está ouvindo agora, e quer participar do sorteio, é só mandar um e-mail com seu endereço”. Pois bem, mandei e hoje tive a agradável surpresa de chegar em casa e ter um CD na minha caixa de correios de presente pra mim! O CD se chama Recitement, é do holandês Stephen Emmer, e é todinho com músicas ao fundo e textos recitados sobre as músicas. Ficou muito legal, parece uma viagem. Há textos em vários idiomas, inclusive o seguinte poema do Carlos Drummond de Andrade, recitado no CD pelo próprio poeta:

O Enterrado Vivo

É sempre no passado aquele orgasmo,
é sempre no presente aquele duplo,
é sempre no futuro aquele pânico.

É sempre no meu peito aquela garra.
É sempre no meu tédio aquele aceno.
É sempre no meu sono aquela guerra.

É sempre no meu trato o amplo distrato.
Sempre na minha firma a antiga fúria.
Sempre no mesmo engano outro retrato.

É sempre nos meus pulos o limite.
É sempre nos meus lábios a estampilha.
É sempre no meu não aquele trauma.

Sempre no meu amor a noite rompe.
Sempre dentro de mim meu inimigo.
E sempre no meu sempre a mesma ausência.


%d blogueiros gostam disto: